Imea faz o 1º levantamento das condições de lavouras de soja do MT

331

Desde o início da semeadura da safra 2015/16 da soja, a cultura vem enfrentando adversidades climáticas em Mato Grosso, com o aumento no volume de chuvas tradicional a partir de novembro não ocorrendo em grande parte do Estado.

Devido aos baixos volumes de chuvas e as altas temperaturas, a produtividade das lavouras da nova safra de soja estão em xeque. Desta forma, o Imea realizou um levantamento junto aos produtores e agentes de mercado de soja nas sete macrorregiões de forma a verificar a expectativa das condições de suas lavouras, verificando o potencial impacto sobre a produtividade da nova safra.

O levantamento foi realizado durante os dias 16 e 18 de dezembro, nas sete macrorregiões do  Estado, no questionário continha o item “condições da lavoura de soja”, onde o produtor poderia distribuir percentuais, até 100 entre as classes:

  • Excelente (potencial de produtividade maior de 60 sc/ha);
  • Bom (potencial de produtividade entre 55 a 60 sc/ha);
  • Regular (potencial de produtividade entre 50 a 55 sc/ha);
  • Ruim (potencial de produtividade entre 40 a 50 sc/ha);
  • Péssimo (potencial de produtividade inferior a 40 sc/ha).

Durante três dias 384 agentes da cadeia da soja responderam ao questionário virtual realizado pelo Imea. Os dados levantados apontaram para uma grande heterogeneidade com relação as condições das lavouras de soja da nova safra entre as regiões produtoras.

De acordo com a tabela 1,  podemos observar que na média ponderada de Mato Grosso cerca de 43% das lavouras de soja encontram-se em estado ruim e péssimo. As regiões em situação mais delicada são a nordeste e o médio-norte, em que 70% e 53%, respectivamente, das lavouras encontram-se, neste momento, em estado ruim e péssimo.

Este dados apontam que mais da metade das lavouras semeadas nestas regiões poderão colher soja com produtividade abaixo de 50 sacas por hectare. Mesmo assim, podemos observar que o potencial produtivo superior à 60 sacas por hectare, que corresponde a lavouras em excelente estado, foi considerável no Estado, apresentando média ponderada de Mato Grosso em 12%.

As regiões que apresentaram os maiores percentuais de lavouras em excelente condições foram a sudeste, oeste e norte. Nestas regiões, mesmo as chuvas estando abaixo da média dos últimos anos, deverão sentir o impacto em menor escala. As regiões que mais vem sofrendo, devido aos baixos volumes de chuvas, nordeste e médio-norte, representam juntos pouco mais da metade da produção estadual de soja e por isso o potencial produtivo de Mato Grosso deverá ser comprometido em reflexo a este cenário.

Tabela 1: Condições das lavouras de soja por região em Mato Grosso (safra 2015/16):

situação das lavouras de soja do mato grosso, em dezembro de 2015 segundo imea
Situação das lavouras de soja do MT. Clique na Imagem para ampliar.

De acordo com os dados levantados entre os 16 e 18 de dezembro, a falta de chuvas deve apresentar impactos hetereogeneos entre as regiões de Mato Grosso. A situação mais delicada encontra-se nas regiões nordeste e médio-norte, em que o potencial produtivo desta regiões podem ficar abaixo de 50 sc/ha. Mesmo com o número considerável de lavouras em boas e excelentes condições nas regiões mais ao sul e oeste do Estado a produtividade de Mato Grosso poderá ser a menor das últimas safras.

FONTE: 1º LEVANTAMENTO DAS CONDIÇÕES DE LAVOURAS DE SOJA – SAFRA 2015/16 EM MATO GROSSO. Disponível em: www.imea.com.br

горнолыжные курорты грузии ценыshemale massage24optionпродвижение сайтов в поисковых системах самостоятельноsingapore

Texto originalmente publicado em:
IMEA
Autor: Elaboração: Tainá Heinzmann

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.