Brasil supera China e Estados Unidos no agronegócio

5762

ECONOMIA E EMPREGO: De fazenda global a centro tecnológico de produção: Brasil supera China e EUA no Agro

A força do campo

Investimentos em tecnologia e políticas públicas eficientes consolidaram a vocação brasileira de grande produtor global de alimentos

Agro 1

Com o apoio do Governo do Brasil, por meio de crédito rural e de incentivo à pesquisa, o agronegócio brasileiro se tornou o mais eficiente do mundo. Dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos confirmam a forte produtividade do País frente a outras economias, um desempenho que tem sido determinante para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB).

Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), toda a tecnologia aplicada no campo levou o Brasil a níveis recordes de produtividade. Enquanto há dez anos era possível colher 2,8 toneladas de grãos por hectare; na safra passada, saltamos, pela primeira vez, para 3,9 toneladas.

“Tecnologia se tornou o principal fator a explicar o sucesso da agricultura do Brasil, que hoje abastece a população com diversificada oferta de alimentos, a preços estáveis, garante excedentes para exportação e saldos crescentes na balança comercial”, afirma o presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Maurício Antônio Lopes.

Lopes lembra, ainda, que o Brasil construiu todo esse cenário de desenvolvimento e força agropecuária “com investimentos modestos”. “Investimentos muito inferiores aos de grandes nações agrícolas como Estados Unidos, China e Índia”, explica.

Renda no campo

Pesquisas do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos confirmam a força do produtor rural brasileiro. Esses dados revelam que a renda obtida no campo, no Brasil, cresce a um ritmo muito maior que o do restante do mundo. Em solo brasileiro, a renda dos produtores avança a 4,28% a cada ano. Na China, que aparece em segundo lugar nesse ranking, o avanço é de 3,25%. Os norte-americanos aparecem em sétimo, com 1,93%.

Agro 2

“Os resultados de produção de grãos levaram o País a tornar-se um grande produtor de alimentos e um dos maiores produtores e exportadores de carnes”, afirma o coordenador-geral de Estudos e Análises do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, José Garcia Gasques.

O técnico do ministério também pondera que entre 1975 a 2016, 80,6% do crescimento da produção agropecuária no País foi puxado por ganhos de produtividade. Nesse período, explica Gasques, a produção de grãos passou de 40,6 milhões de toneladas para 187 milhões de toneladas e a pecuária aumentou de 1,8 milhão de toneladas para 7,4 milhões de toneladas.

PIB agropecuário

Para o coordenador do Núcleo Econômico da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Renato Conchon, o resultado dessa aposta em tecnologia fica clara quando se avalia o desempenho da economia no ano passado. A agropecuária foi um dos principais motores do PIB em 2017.https://www.brasil.gov.br/economia-e-emprego/2018/03/de-fazenda-global-a-centro-tecnologico-de-producao-brasil-supera-china-e-eua-no-agro

“O produtor rural investiu em um pacote tecnológico avançado na safra 2016/2017 e foi coroado com um excelente clima, o que garantiu uma safra recorde de 238 milhões de toneladas”, relata. “Tudo isso mostrou a importância do setor agropecuário brasileiro para a sociedade e para a economia brasileira”, comemora.

Fonte: Governo do Brasil, com informações da Embrapa, do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento da Conab e da CNA

Texto originalmente publicado em:
Portal Brasil
Autor: Governo do Brasil, com informações da Embrapa, do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento da Conab e da CNA

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA