As vendas da safra 2017/18 da pluma mato-grossense avançaram 2,92 p.p. no mês de agosto, alcançando 83,79% da produção. O baixo volume se deve ao adiantamento dos negócios nos meses anteriores, visto que, com a entrada de pluma disponível, os preços ofertados no mercado interno vêm recuando.

No que tange à safra 2018/19, a comercialização alcançou 60,87% da produção prevista, apresentando um avanço mensal de 4,33 p.p. Grande parte dos negócios se deu após a forte valorização do dólar durante a segunda quinzena do mês, quando a cotação da moeda norte-americana chegou a ultrapassar a casa dos R$ 4,10/US$.

Com isso, a comercialização da safra futura já exibe um adiantamento de 10,48 p.p. em relação ao mesmo período do ano passado. Assim, com as vendas adiantadas em ambas as safras, o produtor busca uma melhor margem de lucro neste momento, realizando apenas negócios pontuais em períodos de pico dos preços.

Confira os principais destaques do boletim:

• Em reflexo das tensões comerciais entre os EUA e a China, as cotações do algodão na ICE/NY apresentara queda de 1,01% e 0,97% nesta última semana, para dez/18 e jul/19, respectivamente.

• Mesmo com a valorização do dólar na última semana, a baixa nas cotações da pluma na bolsa de NY colaborou para a diminuição de 0,26% e 0,21% para a paridade de exportação nos contratos de dez/18 e jul/19, respectivamente.

• A cotação do dólar finalizou a semana com incremento de 0,70%, a uma média de R$ 4,15/US$. O cenário do mercado externo e interno pautou a variação.

• A colheita em MT apresentou um avanço semanal de 6,97 p.p. e já alcança 97,46% da área estimada. O ritmo dos trabalhos continua em linha em relação ao mesmo período do ano passado.


Confira a programação do congresso e participe! Sua produtividade não será a mesma!!


ABAIXO DO ESPERADO:

O Mdic divulgou as exportações de algodão referentes ao mês de ago/18, trazendo atenção a este início dos embarques da safra 2017/18.

Isso porque, o Brasil escoou somente 21,36 mil toneladas da pluma no último mês e o valor surpreende por estar 68,6% menor em relação ao que foi visto no mesmo período do ano passado, pois a Conab estima que o país amplie seus embarques em 21,1% nesta nova safra.

No que tange o Mato Grosso, foram exportadas apenas 5,17 mil toneladas, o que representa um volume 82,2% abaixo em relação a ago/17. O principal motivo para o baixo escoamento se deve aos atrasos durante o início da colheita, o que acabou por retardar o beneficiamento da pluma.

Sendo assim, é esperada uma compensação do volume embarcado nos próximos meses, visto que a colheita já está sendo finalizada nos principais estados produtores.

Fonte: IMEA

Texto originalmente publicado em:
Boletim semanal do algodão
Autor: IMEA

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.