Aprosoja Goiás lança Nota de repúdio contras as inverdades sobre o uso de Defensivos

Confira a Nota na Íntegra:

É lamentável que o Brasil, um dos maiores produtores de alimentos do mundo, ainda conviva com tamanho desconhecimento e preconceito em torno do processo produtivo rural. Os ataques ao setor tem sido rotineiros, propagando-se inverdades que denigrem a imagem do produtor rural e os colocam como inimigos do bem-estar social.

Mesmo diante de tantos benefícios que o setor constantemente tem entregado à sociedade e à economia brasileira, fornecendo alimentos seguros à população e matéria-prima para diversas atividades produtivas, o setor rural é atacado por ambientalistas, ONGs e até mesmo artistas e meios de comunicação que, desinformados se limitam a repetir discursos prontos, sem menor critério técnico e atenção à realidade.

Recentemente, estes ataques sem intensificaram em função do debate no Congresso Nacional sobre o PL 3.200/15, que pretende modernizar a legislação de Defensivos Agrícolas no País. Modernizar a Lei de Defensivos significa atualizar as regras criadas em 1989, visando garantir mais segurança à produção de alimentos, e assegurar também que a população brasileira – e até a mundial – tenha comida na mesa nos próximos anos.

Só quem desconhece a Agricultura brasileira e não tem noção de sua dimensão e importância para o mundo, afirma que o Brasil usa agroquímicos de forma exagerada e sem controle. Segundo a FAO e o Banco Mundial, o Brasil aplica 1,16 kg de defensivos agrícolas por hectare, atrás de países desenvolvidos como Alemanha (1,90 kg/ha), França (2,40 kg/ha), Holanda (4,59 kg/ha) e bem atrás do Japão (11,75 kg/ha), por exemplo. Além de abastecer nossa população, o Brasil é um dos maiores fornecedores de alimentos a centenas de países, cumprindo todos os aspectos de segurança que nos dão condições de exportar para estes mercados.

A modernização da legislação não quer destruir o meio ambiente e ameaçar a saúde da população. Pelo contrário, a modernização proposta no texto da lei visa agilizar o registro de defensivos já aprovados em outros países, para que o produtor tenha à disposição moléculas mais eficientes e seguras para uso agrícola, reduzindo o número de aplicações de defensivos para o manejo de pragas, doenças e plantas daninhas.

Os produtores de grãos de Goiás, representados pela Aprosoja-GO, manifestam repúdio a todas as inverdades que vêm sendo propagadas sobre nosso setor, seja nos programas de televisão de grande alcance ou nas redes sociais. Este veículos deveriam servir para ampliar o acesso a informações reais e disseminar conhecimento, porém muitas vezes só trazem desserviço e alienam seus públicos.

Quem dera pudéssemos contar com metade dos esforços deste segmentos que nos agridem para contribuir com nosso processo produtivo, fomentando o avanço da pesquisa científica e da assistência técnica. Nós produtores continuaremos aqui no campo, trabalhando para sustentar a economia nacional e fornecer produtos de qualidade à população. Merecemos respeito!

Goiânia, 28 de junho de 2018.

Assina a Nota a Diretoria da Aprosoja-GO

Fonte: Aprosoja Goiás

Texto originalmente publicado em:
Aprosoja Goiás
Autor: Aprosoja Goiás

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.