As cotações do arroz em casca seguem em alta no Rio Grande do Sul, de acordo com dados do Cepea.

Nessa terça-feira, 10, o Indicador ESALQ/SENAR-RS, 58% de grãos inteiros, fechou a R$ 41,56/saca de 50 kg, o maior patamar nominal desde 17 de março de 2017 (R$ 41,67/sc), com elevação de 2,14% na parcial de julho (de 29 de junho a 10 de julho).

A posição compradora de indústrias, especialmente locais, e de tradings para exportação esteve mais evidente que a dos orizicultores, cenário que elevou as cotações. Para efetivarem novas aquisições, boa parte dos compradores precisou aumentar suas ofertas.  Indústrias, por sua vez, buscaram tanto os lotes de arroz depositado como os de arroz “livre” (armazenados nas propriedades rurais).

De acordo com colaboradores do Cepea, as negociações para os mercados atacadista e varejista dos grandes centros brasileiros e os embarques para exportação se mantêm em bom ritmo. Do lado vendedor, alguns orizicultores vendem apenas diante da necessidade de “fazer caixa”, enquanto outros estão capitalizados com as negociações de soja e/ou gado e até mesmo buscam o custeio da safra 2018/19.


Dúvidas a respeito de como armazenar sementes e grãos? Confira!


Fonte: Cepea

 

Texto originalmente publicado em:
Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada
Autor: CEPEA

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.