O objetivo deste trabalho foi avaliar a resposta da soja à coinoculação de diferentes espécies microbiológicas, quanto a parâmetros de nodulação e crescimento, no estádio V6 da cultura.

Autores: MAGRO, M.R.1; MACIEL, J.F.S.1; FRANÇA, A.R.S.1; RODRIGUES, G.B 1; WIBBELT, C.K.1; PEREIRA, J.V.B.1; ARIATI, J.C.1; ADAMCHESKI, R.1; LEITE, V.1; CRUZ, S.P.1

Trabalho publicado nos Anais do evento e divulgado com a autorização dos autores.

No Brasil a soja é a principal cultura agrícola em extensão e volume de produção. Isso torna a oleaginosa um grande foco da pesquisa, que possui o objetivo de reduzir custos com adubação, aumentar a produtividade e garantir maior sustentabilidade ambiental.

Uma das estratégias que têm sido desenvolvidas consiste na inoculação de sementes com rizobactérias promotoras do crescimento de plantas (RPCP). O crescimento vegetal promovido por RPCP pode ser realizado pela fixação biológica de nitrogênio, síntese de hormônios, controle biológico de patógenos, solubilização de nutrientes, entre outros mecanismos (Vessey, 2003; Canellas et al., 2015; Petkowicz et al., 2017).

Outra alternativa são as leveduras, que produzem compostos bioativos importantes para as plantas, como fitormônios, aminoácidos, enzimas, vitaminas e solubilização de fosfato (Mukherjee; Sen, 2015).

O objetivo deste trabalho foi avaliar a resposta da soja à coinoculação de diferentes espécies microbiológicas, quanto a parâmetros de nodulação e crescimento, no estádio V6 da cultura.

O trabalho foi conduzido durante a safra 2017-2018 em parceria entre a Universidade Federal de Santa Catarina, Campus Curitibanos, e a empresa Total Biotecnologia de Curitiba-PR.

O experimento foi realizado no município de Frei Rogério-SC, em propriedade particular. A área está situada a 815 m de altitude, e o solo caracteriza-se como Cambissolo distrófico de textura argilosa. O local é cultivado com soja no verão por vários anos, e durante o inverno recebe o consórcio entre aveia e azevém.

O delineamento experimental foi em blocos ao acaso com 4 tratamentos e 6 repetições. Cada repetição constituiu uma parcela de 8,5 m por 3 m, com uma área útil de 15 m2.

A delimitação das linhas (0,5 m) foi realizada com semeadora mecânica, sem a presença de sementes, e com adubação química de 300 kg ha-1 da fórmula 00-20-20. A semeadura foi realizada de forma manual, totalizando 260 mil plantas ha-1. A cultivar utilizada foi NA 5909 RG de crescimento indeterminado e grupo de maturação 6.2.

Os tratamentos foram: T1) Inoculação padrão com inoculante sólido TotalNitro Ultra® nas sementes; T2) Coinoculação com TotalNitro® + AzoTotal® nas sementes; T3) Coinoculação com TotalNitro® + Pseudomonas fluorescens nas sementes; T4) Coinoculação com TotalNitro® + Accelerate Fertility (Azospirillum brasilense, Pseudomonas fluorescens, Rhizobium tropici e Saccharomyces cerevisiae) nas sementes. Todos os produtos foram produzidos e fornecidos pela empresa Total Biotecnologia, com sede em Curitiba, PR.

Houve diferenças estatísticas entre os tratamentos (Tabela 1), sendo que o número de nódulos foi menor no T4 (9,8 nod pl-1), onde havia a presença de R. tropici e S. cerevisiae, em comparação com os demais tratamentos que apresentaram médias superiores. Já os nódulos maiores que 2 mm e nódulos viáveis foram iguais entre os tratamentos, com média geral de 7,42 nod pl-1 e 7,40 nod pl-1 respectivamente.

Tabela 1. Resultado das variáveis de nodulação analisadas no experimento.

Da mesma forma que o número de nódulos, a massa seca de nódulos apresentou média inferior no T4 (19,5 mg pl-1) em relação ao T1 (32,1 mg pl-1), T2 (38,6 mg pl-1) e T3 (36,8 mg pl-1).

A massa seca da parte aérea (Tabela 2) foi superior no T2 (1,5 g pl-1), no qual havia a coinoculação de A. brasilense juntamente com B. japonicum, apresentando um aumento de 19% em comparação com a testemunha T1 (1,26 g pl-1).

Tabela 2. Resultado das variáveis da parte aérea das plantas analisadas.

É importante ressaltar que ocorreu déficit hídrico entre a emergência das plantas de soja e a coleta realizada no estádio V6. Isso explica o baixo número e massa de nódulos do experimento, pois nesta condição as plantas restringem ao máximo a fotossíntese, e para que ocorra o processo de nodulação ocorre gasto de energia. Desta forma, pode ter ocorrido uma diminuição da emissão de pelos radiculares, descontinuidade da síntese de leghemoglobina e abortamento de nódulos (Goormachtig et al., 2004; Fernandes Júnior; Reis, 2008).


Confira nossa galeria de cursos TOTALMENTE ONLINE! Agregue conhecimento, faça já!


Dentro das condições estudadas, os tratamentos de coinoculação não se mostraram como uma alternativa eficiente para os parâmetros de nodulação avaliados, pelo menos até o momento da coleta especificada. É possível que pudessem ter ocorrido diferenças pronunciadas em R2, na ocasião do florescimento pleno. Entretanto, não foi realizada uma avaliação nesse estágio. Já para o aumento de massa seca da parte aérea a coinoculação com A. brasilense mostrou-se como uma alternativa viável. No final do ciclo da cultura ainda será realizada a avaliação de produtividade, e poderá resultar em diferença dos tratamentos de coinoculação em relação à testemunha, e mostrar a viabilidade da inoculação destes microrganismos nas sementes de soja.

Referências

CANELLAS, L. P.; SILVA, S. F.; OLK, S. C.; OLIVARES, F. L. Foliar application of plant growth-promoting bacteria and humic acid increase maize yields. Journal of Food Agriculture Environment, v. 13, p. 131-138, 2015.

FERNANDES JÚNIOR, P. I.; REIS, V. M. Algumas limitações à fixação biológica de nitrogênio em leguminosas. Seropédica: Embrapa Agrobiologia, 2008. 40p.

GOORMACHTIG, S.; CAPOEN, W.; JAMES, E. K.; HOLSTERRS, M. Switch from intracellular to intercellular invasion during water stress-tolerant legume nodulation. Proceedings of National Academy of Science of United States of America, Washington, v. 101, p. 6303-6308, 2004.

MUKHERJEE, S.; SEN, S. K. Exploration of novel rhizospheric yeast isolate as fertilizing soil inoculant for improvement of maize cultivation. Journal of the Science of Food and Agriculture, v. 95, n. 7, p. 1491–1499, 2015.

PETKOWICZ, L. A.; DAL PRÁ, F.S.; CARLESO, Â.; BAHRY, C. A.; PERBONI, A. T. Efeito da inoculação de sementes com Azospirillum brasilense no acúmulo de biomassa e nodulação da soja sob déficit hídrico. In: CONGRESSO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA UTFPR-DV, 4., Dois Vizinhos, 2017. Dois Vizinhos: Universidade Tecnológica Federal do Paraná, 2017. p. 157-159.

VESSEY, J. K. Plant growth promoting rhizobacteria as biofertilizers. Plant and Soil, v. 255, p. 571-586, 2003.

Informações dos autores:  

1Universidade Federal de Santa Catarina – Centro de Ciências Rurais, Curitibanos, SC.

Disponível em: Anais do VIII Congresso Brasileiro de Soja. Goiânia – GO, Brasil.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.