Avaliação de doses de inseticidas no controle de Chrysodeixis includens (Walker) na cultura da soja

9851

Avaliou-se em Bandeirantes-PR, diferentes doses de inseticidas no controle da lagarta falsa medideira na cultura da soja, utilizando cultivar VMaxx RR.

Autores: Silvestre Bellettini1; Nair M.T. Bellettini1; Alexandre J. da Silva2; Rafael Bellettini3; Leonardo V. da S. Lucilhia4; Guilherme Marin4; Leonardo S. Ustulin4

Trabalho disponível nos Anais do Evento e publicado com o consentimento dos autores.
Trabalho disponível nos Anais do Evento e publicado com o consentimento dos autores.

Do complexo de lagartas que atacam a cultura, a lagarta falsa medideira Chrysodeixis includens (Lepdoptera: Noctuidae) é considerada uma das principais pragas desfolhadoras da soja cujo ataque reduz drasticamente a área foliar e ocasiona intenso dano econômico, especialmente quando essa desfolha ocorre no período reprodutivo da cultura.

Avaliou-se em Bandeirantes-PR, diferentes doses de inseticidas no controle da lagarta falsa medideira na cultura da soja, utilizando cultivar VMaxx RR, no espaçamento de 0,45 m entre linhas, com 18 plantas por metro. O delineamento experimental utilizado foi em blocos ao acaso, com 7 tratamentos e 4 repetições, parcelas de 45 m2.

Efetuou-se uma aplicação dos tratamentos em i.a./ha:

  • ciantraniliprole + abamectina (Minecto Pro®) 7,5+2,25; 15+4,5; 30+9 e 45+13,5 g;
  • clorantraniliprole + abamectina (Voliam Targo®) 9+3,6 g;
  • clorantraniliprole (Premio®) 10 g e;
  • testemunha (sem inseticida), com pulverizador de pressão constante (CO2), barra de 2 m, 4 bicos JA-2, espaçados de 50 cm, pressão de 45 lb/pol2 e volume de calda de 100 L/ha.

As avaliações foram realizadas em pré-contagem e aos 2, 4, 7, 10 e 15 dias após a aplicação, através do “método do pano”, efetuando-se 2 amostragens ao acaso por parcela, contando as lagartas grandes (maiores ou iguais a 15 mm) + pequenas (menores que 15 mm) vivas caídas sobre o pano e produtividade.

Concluiu-se que:

a) Os inseticidas ciantraniliprole + abamectina (Minecto Pro®) 15+4,5; 30+9 e 45+13,5 g; clorantraniliprole + abamectina (Voliam Targo®) 9+3,6 g e clorantraniliprole (Premio®) 10 g.i.a./ha apresentaram eficiência igual ou superior a 82% no controle de lagartas grandes + pequenas aos 2, 4, 7 e 10 dias após a aplicação, podendo ser recomendado no programa de manejo integrado de pragas na cultura da soja.

b) Os inseticidas e doses não causaram toxicidade às plantas.

Palavras-chave: controle químico, Glycine max, lagarta falsa medideira.

Informações dos autores:

1Universidade Estadual do Norte do Paraná, Campus “Luiz Meneghel”, UENP/CLM-Centro de Ciências Agrárias, Caixa Postal 261, CEP 86360-000, Bandeirantes-PR, Brasil;

 2Syngenta Proteção de Cultivos, São Paulo-SP;

 3AcadêmicoEDUVALE, Avaré-SP;

4Acadêmicos UENP/CLM. 

Disponível em: Anais do XXVI Congresso Brasileiro de Entomologia / IX Congresso Latino-Americano de Entomologia . Maceió, Alagoas, 2016.

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.