Capacitação inédita beneficiará 17 mil produtores rurais de Santa Catarina

Buscando tornar a gestão das propriedades rurais catarinenses mais eficientes e rentáveis, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR/SC) promoverá a partir deste mês outubro o curso de Fluxo de Caixa. Essa iniciativa será desenvolvida em parceria com o Sindicato da Indústria de Carnes e Derivados do Estado de Santa Catarina (SINDICARNE/SC) e a Associação Catarinense de Avicultura (ACAV). O lançamento oficial do programa de capacitação aconteceu nesta segunda-feira (17), na sede do Sistema Faesc/Senar, em Florianópolis. A iniciativa consiste em uma abordagem estratégica para a utilização da ferramenta junto aos produtores rurais integrados às agroindústrias. O objetivo é preparar os produtores para utilizar a ferramenta de gestão de fluxo de caixa. O material foi desenvolvido por um grupo de trabalho composto por representantes das agroindústrias associadas ao SINDICARNE e ACAV.

Os treinamentos serão promovidos por instrutores do SENAR/SC e a mobilização será feita pelas agroindústrias catarinenses. O curso terá a duração de 8 horas-aula e abordará o controle de despesas e receitas das atividades desenvolvidas nas propriedades rurais. “A intenção é capacitar todos os produtores integrados a cadeia da suinocultura e avicultura – em torno de 17 mil – assim como das demais cadeias produtivas”, destaca o presidente da FAESC, José Zeferino Pedrozo. A coordenadora de projetos do Instituto Catarinense de Sanidade Agropecuária (ICASA), Cinthya Mônica da Silva Zanuzzi, explicou que o fluxo de caixa é um instrumento de gestão financeira que projeta, para períodos futuros, todas as entradas e as saídas de recursos financeiros da propriedade rural, indicando como será o saldo de caixa. O superintendente do SENAR/SC, Gilmar Antônio Zanluchi, salienta que o fluxo de caixa deve ser considerado uma estrutura flexível, na qual o empresário deve inserir informações de entradas e saídas conforme as necessidades da propriedade. O intuito é organizar os gastos criando uma base de dados que ajude o produtor a administrar com mais segurança os períodos em que vai precisar captar ou aplicar seu dinheiro. “É fundamental gerenciar e acompanhar os rendimentos, medindo resultados a médio e longo prazo, avaliando o melhor momento para investimentos, visando à melhoria na estrutura e na qualidade das propriedades”, frisa.

Fonte: Fecoagro

Texto originalmente publicado em:
Fecoagro
Autor: MB Comunicação

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.