CNA defende mais acordos de comércio exterior para o Brasil

130
Foto: Tomás Vecchi

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) participou na terça (12) de audiência pública na Câmara dos Deputados para debater a abertura das relações comerciais internacionais para o desenvolvimento econômico do Brasil.

As perspectivas do setor agropecuário em relação ao tema foram apresentadas pela assessora de inteligência comercial da CNA, Gabriela Coser, na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços (CDEICS).

“A CNA tem defendido fortemente a abertura das negociações com Coreia do Sul, Japão e México, que são mercados prioritários para o agronegócio, principalmente para os setores de carnes, grãos, frutas e cereais”, disse.

Segundo a assessora da Confederação, nesses países observa-se que, além de altas tarifas para a importação de produtos, há dificuldade de acesso em função da necessidade de acordos sanitários ou fitossanitários. “Na área de acesso a mercado atuamos com o reconhecimento dos produtos brasileiros e sistemas de avaliação de risco”, ponderou.

Recentemente, a CNA analisou as tarifas de importação para os principais produtos agropecuários em oito países (China, Índia, Estados Unidos, Indonésia, Rússia, Nigéria, e Japão) e na União Europeia.

“Percebemos que esses países têm tarifas de importação de produtos agrícolas superiores às tarifas de importação para produtos não agrícolas. No Brasil, acontece o contrário. A nossa tarifa de importação para produtos agrícolas, na média, é 40% inferior aos não agrícolas”, explicou.

Para Gabriela Coser, isso demonstra que o setor é muito competitivo. “O Brasil está na terceira posição entre o ranking mundial de exportações e é o quinto maior produtor mundial de produtos agropecuários em valor”, analisou.

O secretário de Comércio Exterior do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Abrão Árabe Neto, disse que o Brasil está com uma agenda intensa de negociação de acordos comerciais.

“Há a expectativa de o Mercosul concluir a negociação com a União Europeia ainda neste ano. Então,  passaremos para a fase de assinatura e aprovação dos parlamentos para dar início à vigência do acordo”, declarou Árabe Neto.

O secretário comentou que o Mercosul iniciou, em 2018, as negociações com Canadá e Coreia do Sul. “Também estamos negociando com a Índia e países da Associação Europeia de Livre Comércio. Além disso, há uma aproximação importante com os países da Aliança do Pacífico, por exemplo, com negociações de um acordo amplo com o Chile e com o México”, concluiu.

Fonte: Assessoria de Comunicação CNA

Texto originalmente publicado em:
Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil
Autor: CNA

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.