Custo de julho: O custo ponderado da produção do algodão mato-grossense para a safra 18/19, realizado pelo Imea, vem apresentando aumento desde o mês de fev/18. Nesse sentido, durante jul/18 o custo ponderado operacional cresceu 0,8%, passando a ser avaliado em R$ 8.383,29/hectare.

A alta se deu, principalmente, pelo aumento das despesas com os macronutrientes e inseticidas, diante da valorização do dólar e também devido ao estabelecimento da tabela de preços mínimos para o frete. Com esse novo incremento os custos de produção, apesar de ainda menor, vêm se aproximando em relação ao que foi consolidado na safra 17/18.

Assim, a valorização do dólar neste ano tem se mostrado uma via de mão dupla, pois, apesar de proporcionar melhores preços para o algodão no mercado externo, tem sido um dos principais influenciadores no aumento dos custos, demandando “jogo de cintura” do produtor para aproveitar os momentos de oportunidades.

Confira os principais destaques do boletim:

• Com os bons avanços da colheita de algodão em MT, o preço da pluma apresentou uma queda de 1,49% e cotação média de R$ 99,77/@. Mesmo com o recuo, em comparação ao mesmo período do ano passado, o preço está R$ 24,85/@ maior.

• A paridade de exportação da pluma fechou a semana com avanço de 4,19% para dez/18. O incremento, tanto nas cotações de NY, quanto no dólar, foi determinante para a alta.

• Diante da instabilidade política no Brasil, em conjunto com as movimentações no cenário externo, o dólar exibiu alta de 3,79% nesta última semana.

• Na última semana o caroço de algodão em MT ficou cotado a R$ 360,22/t, enquanto que a torta exibiu uma média de R$ 485,06/t e o óleo, por sua vez, ficou a R$ 2.028,66/t.


Confira a programação do congresso e participe! Sua produtividade não será a mesma!!


PICO DA COLHEITA:

A colheita de algodão em Mato Grosso para a safra 2017/18 alcançou nesta semana 76,14% da área estimada, apresentando um avanço de 23,15 p.p. nos últimos sete dias. Apesar de os trabalhos terem iniciado em atraso, o empenho com as colhedeiras nesta última semana trouxe um excelente fluxo na colheita em todas as regiões produtoras e com isso já apresenta um adiantamento de 2,55 p.p. em relação ao mesmo período do ano passado.

No entanto, mesmo não atrapalhando os avanços da colheita, as temperaturas mais baixas e o aumento da umidade durante a última semana em parte do Estado trazem o alerta quanto à qualidade da fibra que ainda está no campo.

No que tange à produtividade, os relatos têm variado em torno de mínimas de 200 @/ha e máximas de 360 @/ha nesta última semana. O Imea estima uma média geral de 278,5 @/ha na safra mato-grossense.

Fonte: IMEA

Texto originalmente publicado em:
Boletim semanal do Algodão- IMEA
Autor: IMEA

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.