Colheita de soja no MT alcança 91,33% da área total estimada

259

Aumento no processamento: Nesta semana o Imea divulgou o volume de soja esmagada no mês de fevereiro. O retorno de algumas empresas às atividades após parada para manutenção, o fluxo da colheita e a disponibilidade do grão impulsionaram o processamento no mês passado, que totalizou 824,7 mil toneladas esmagadas.

Este resultado representou um acréscimo de 24,41% em relação ao mês de janeiro e um avanço de 10,83% se comparado ao mesmo período do ano passado. Outro fator que influenciou o fluxo do esmagamento foi a melhora na margem bruta, que, por sua vez, foi puxada pela valorização dos subprodutos no mercado internacional, principalmente pelo farelo.

Para os próximos meses, a demanda tende a manter-se aquecida, visto que com a quebra da produção na Argentina, principal fornecedor de farelo no mundo, parte da demanda pode não ser atendida pelo país, assim, o Brasil, especialmente Mato Grosso, pode aproveitar a migração da durante o ano.

• Depois de algumas semanas em alta, o preço da soja encerrou em queda, com média de R$ 62,17/sc. O movimento foi puxado, dentre outros fatores, pela retração das cotações em Chicago.

• O prêmio soja Paranaguá (abril/18) apresentou alta de 3,25%, cotado na média semanal de US$ 0,89/bushel.

• O dólar acumulou alta de 0,72% na semana,fechando com média de R$ 3,27. A volatilidade do câmbio na última semana levou o Banco Central a atuar no mercado.

• A colheita de soja no Estado alcançou 91,33% da área estimada, após um avanço semanal de 8,51 p.p.

SINAL DE ALERTA: Há algumas semanas o preço da soja disponível em MT tem apresentado valorização em relação ao inicio do ano, em função, principalmente, da possibilidade de quebra de safra na Argentina.

Ao analisar o preço disponível da soja na média da semana anterior, em comparação aos custos nos principais municípios produtores, observa-se que, apesar desta valorização, os preços encontram-se abaixo do custo total da safra 17/18 em grande parte do Estado. Neste cenário, apenas a região sudeste consegue cobrir o custo total.

Por outro lado, anordeste apresenta cenário menos favorável, com preço médio de R$ 62,00/sc, e um custo total de R$ 73,72/sc. Assim, cabe salientar que, com menos de 10% das áreas a serem colhidas, a produtividade tende a não sofrer grandes alterações e, com o custo da safra fechado, o preço da soja é o principal fator de atenção ao produtor para a definição da rentabilidade da safra 17/18.

Fonte: Imea

Texto originalmente publicado em:
Boletim semanal da Soja- IMEA
Autor: IMEA

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.