Colheita do milho 2ª safra em MS deve atingir cerca de 7 milhões de toneladas

Durante o Lançamento Estadual da Colheita de Milho 2ª safra, lideranças rurais falaram das principais ações do setor produtivo

A Aprosoja/MS – Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul realizou, nessa segunda-feira (25), o Lançamento Estadual da Colheita de Milho 2ª safra, em Jaraguari, município localizado a 32 quilômetros de Campo Grande.

Durante o evento, realizado na Fazenda Campo Grande, o presidente da Aprosoja/MS anunciou que Mato Grosso do Sul colherá cerca de 7 milhões de toneladas de milho. “Em relação à safra anterior, quando a colheita atingiu 9,8 milhões de toneladas, a queda é de 29%. Esta diminuição é resultado da estiagem que atingiu, principalmente, a região Sul do estado”.

“Viemos da melhor 2ª safra de milho, com uma esperança de repetir o desempenho. Mas neste ano, as condições climáticas atrapalharam nossa produtividade”, acrescentou Schmaedecke.

Apesar da redução na safra, o diretor-tesoureiro do Sistema Famasul, Luis Alberto Moraes Novaes, falou do desempenho obtido pelo agro em Mato Grosso do Sul. “Não teríamos esse ambiente para o avanço da agricultura senão fosse a pesquisa e o trabalho da comunidade de cientifica, somatório das ações desenvolvidas pelas duas fundações e pelas três Embrapas existentes no estado. O nosso ambiente institucional é exemplo para o Brasil”

O senador, Waldemir Moka, saliento que Mato Grosso do Sul é referência em agricultura e pecuária. “O produtor é quem faz a riqueza desse País. O agro é a nossa locomotiva que gera renda e emprego”.

Em recepção aos técnicos, pesquisadores e analistas presentes, o proprietário da Fazenda Campo Grande, Luis Kohl, acrescentou: “Estou feliz por receber grandes personalidades do agro aqui. Dificilmente consegue reunir tantos especialistas em uma propriedade. Aqui, onde pegou a chuva, colhemos uma média de 90 quilos por hectare”, comemorou o produtor.

O superintendente da Semagro, Rogério Beretta, falou do trabalho desenvolvido pelo produtor diante das adversidades climáticas. “O empreendedor é aquele que corre risco e esse é o produtor rural sul-mato-grossense”.

 Safra 2017/18 – De acordo com os dados anunciados pela Aprosoja/MS, a área plantada caiu 8,2%, saindo de 1,852 milhão de hectares para 1,7 milhão de hectares. A produtividade média recuou de 88,3 sacas para 68 sacas por hectare.

Se por um lado o volume produzido caiu, por outro o nível de comercialização elevou, saindo de 16,5% as safra 2016/17 para 31% na atual temporada. “Até o momento, 2,15 milhões de toneladas foram comercializadas”, afirmou o presidente da Aprosoja/MS.

Participaram também do evento, o diretor técnico do Sistema Famasul, Renato Roscoe; gerente geral do Banco do Brasil, André Risseto; o chefe-adjunto da Embrapa Agropecuária Oeste, Harley Nonato de Oliveira; o presidente da Fundação MS, Luciano Muzzi Mendes; o vice-presidente da Aprosoja/MS, André Dolbaschi, o diretor Sindicato Rural de Ponta Porã, Jean Pierre e o gerente de defesa sanitária vegetal da Iagro, Felix Castro.

Fonte: FAMASUL

Texto originalmente publicado em:
FAMASUL
Autor: FAMASUL

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.