Colheita do milho no MT se aproxima do fim com 87,94% da área colhida

276

Depois de reduções gradativas nos volumes disponibilizados do Prêmio para o Escoamento (Pep) e aumentos nos prêmios pagos para ambas as modalidades (Pepro e Pep), a Conab começou a disponibilizar somente lotes de Pepro para MT. E pela segunda semana consecutiva os leilões apresentaram uma grande disputa, porém desta vez com 100% dos lotes negociados. Neste último leilão foram negociadas 672 mil toneladas em Mato Grosso. Apesar de haver volumes destinados a Mato Grosso do Sul, Goiás e Distrito Federal, Mato Grosso continua com o maior volume, cerca de 92% dos lotes ofertados de Pepro. Assim, os leilões vêm sendo a maior ferramenta para destravar a comercialização do milho, escoar o cereal até seu destino final e garantir (ao menos em parte da produção) o pagamento do preço mínimo do cereal ao produtor matogrossense, e até o momento já negociaram 6,7 milhões de toneladas nas três modalidades (Pep, Pepro e Cov).

Destaques do boletim:

  • O preço do milho encerrou a semana com baixa de 2,59%, e preço médio de R$ 11,89/sc. Além do grande volume de cereal disponível no mercado, a CBOT e o dólar também fecharam em cenário negativo.
  • O dólar apresentou leve recuo esta semana com queda de 0,16%, após o FED informar que manterá a taxa de juros estável, contrariando as expectativas do mercado.
  • A relação do frete/milho chegou ao fim da última semana com aumento de 2,32 p.p., devido à baixa no preço do cereal.
  • A colheita de milho no Estado de MT se aproxima do fim, com 87,94% colhidos e um avanço de 12,75 p.p. Resta agora um pouco mais de 10% para o encerramento da colheita.

Depois do fim da janela de exportação da soja, os envios de milho brasileiro ao exterior vêm apresentando um adiantamento em relação ao ano passado e começam a ganhar volume no decorrer das últimas semanas. Tal adiantamento pode ser observado ao analisarmos os dados do mês de junho que, quando comparado ao mesmo período do ano passado, apresentou aumento de 2880% nos envios ao exterior. O ritmo elevado vem se mantendo durante o mês de julho, que na última semana exportou 649,5 mil toneladas, totalizando até o momento 1.468,7 mil toneladas exportadas, maior volume já registrado para o período de toda a série histórica. A expectativa de uma grande safra, a pressão sobre as cotações, os leilões públicos realizados pela Conab, que acabaram por destravar a comercialização principalmente em MT, e o bom andamento da colheita estão sendo os principais motivos para este desempenho.

O boletim completo pode ser acessado aqui.

Fonte: Imea

Texto originalmente publicado em:
Boletim semanal do milho - IMEA
Autor: Imea

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.