Confira o que dizem os relatórios da Conab e USDA

53

Mais uma sessão de baixa foi marcada na CBOT hoje. Os números da CONAB foram publicados com um aumento da safra no Brasil, no entanto o Mercado não especulou o ajuste de safra brasileira, previsto pela Companhia de Abastecimento. Agora estimado em 110,4 MT, a produção de soja subiu em 1,1% frente as estimativas em dezembro, no entanto ainda 3,2% abaixo da safra em 2016/17. A ARC continua com suas projeções de 111,6 MT à serem colhidas em 17/18 no Brasil.

Nos bastidores da CBOT, os especuladores estão ansiosos para os novos números do USDA de amanhã e uma confirmação do aumento da safra no Brasil e menores exportações norte-americanas. O relatório de amanhã é esperado com um tom baixista para os preços. Na atualização semanal das exportações norte-americanas, o ritmo de novas vendas dos contratos de soja continua em “banho-maria”. Apesar do volume das vendas nos papéis terem sido bem superiores ao ano passando, ainda se mostram medianas e com a necessidade de aquecimento para manter as estimativas de exportação EUA acima dos 60 MT.

Clima – América do Sul

As previsões climáticas atualizadas hoje trazem a confirmação da chegada de chuvas expressivas sobre o Centro, Leste e Norte da Argentina, juntamente com chuvas sobre o Rio Grande do Sul neste fim de semana. Os totais previstos continuam dentro do raio dos 30-65mm acumulados até o dia 16. Tais índices pluviométricos são ansiosamente esperados pelos produtores de tais regiões que já possuem grandes regiões sofrendo com o estresse hídrico.

A soja de segunda safra na Argentina, plantada após a colheita do trigo, é a que mais sofre uma vez que o estágio médio desta cultura está entre V4-V6 com estatura baixa e folhas encarquilhadas. As chuvas são benéficas e traz a recuperação para boa parte de tais regiões. No entanto, as novas chuvas além do dia 16 se concentram sobre o Norte da Argentina, sendo necessária a generalização para manter o bom desenvolvimento.

Fonte: AgResource Brasil

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA