Deterioração em pré-colheita: Teor de lignina e qualidade fisiológica

514

O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito da deterioração por umidade em pré-colheita na qualidade fisiológica de sementes de soja com teores contrastantes de lignina no tegumento e na vagem.

Autores: BRZEZINSKI, C. R.1; ABATI, J.1; ZUCARELI, C.1; KRZYZANOWSKI, F. C.2; HENNING, A. A.2; FRANÇANETO, J. B.2; HENNING, F. A.1

Trabalho disponível nos Anais do Evento e publicado com o consentimento dos autores.

RESUMO: Sementes de soja podem apresentar respostas diferenciadas à deterioração por umidade, em função das características intrínsecas da cultivar e da intensidade e duração do período de chuva.

Diante disto, o objetivo do trabalho foi avaliar o efeito da deterioração por umidade em pré-colheita na qualidade fisiológica de sementes de soja com teores contrastantes de lignina no tegumento e na vagem. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, em esquema fatorial 7×3, com quatro repetições.

Os fatores foram constituídos por sete cultivares de soja (A, B, C, D, E, F e G) e três simulações de volumes de precipitação pluviais (0, 54 e 162 mm). As simulações de chuva foram realizadas no estádio fenológico R8 (maturação plena com 95% das vagens com coloração madura). Foi utilizado um equipamento de pulverização, em ambiente controlado, para a simulação de lâminas de chuva, mediante o uso de bicos duplo leque de alta vazão. Após os ciclos de hidratação e desidratação, as plantas foram levadas a casa de vegetação e mantidas até o momento da coleta das sementes (maturação de colheita). Foram coletadas sementes provenientes do terço superior, médio e inferior da planta.

Após a coleta, as sementes foram encaminhadas ao laboratório e foram realizadas as seguintes avaliações: teor de lignina no tegumento e vagem, teste de germinação, emergência de plântulas em areia, comprimento total, de parte aérea e de raiz de plântulas e tetrazólio (vigor, viabilidade e determinação de danos por umidade). Foi realizada análise de variância e as médias foram comparadas pelo teste de Scott-Knott, a 5% de probabilidade.

A qualidade fisiológica de sementes de soja reduz conforme o aumento no volume das precipitações. Cultivares de soja com maior teor de lignina na vagem apresentam melhor qualidade de sementes e maior resistência à deterioração por umidade em pré-colheita.

Palavras-chave: Glycine max (L.) Merrill, germinação, vigor, dano por umidade.

Informações dos autores:

1 UEL, Londrina, PR, Brasil.

2 Embrapa Soja, Londrina, PR, Brasil

Disponível em: Anais do  XX Congresso Brasileiro de Sementes, Foz do Iguaçu, PR, Brasil, 2017.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA