Diferentes concentrações de glyphosate + 2,4-D e pontas de pulverização proporcionam a mesma deriva?

1835

O objetivo desta pesquisa foi avaliar o potencial de redução de deriva do aumento da concentração da mistura dos herbicidas Glyphosate + 2,4-D em conjunto as pontas de pulverização

Autores: ANTONIO A. C. TAVARES1, JOÃO V. OLIVEIRA1, VINICIUS A. MARTINS1, MARCO  GANDOLFO2, RONE BATISTA DE OLIVEIRA2

RESUMO

O objetivo desta pesquisa foi determinar a deriva da mistura de Glyphosate + 2,4-D aplicada com diferentes concentrações e pontas de pulverização. Os modelos de pontas de  pulverização de jato plano foram: ADI11002® com pré-orifício, AIXR11002® com indução de ar e XR11002® jato plano simples, ambas na pressão de 252 kPa. As concentrações dos herbicidas foram: maior concentração (0,1% de Glyphosate e 0,04% de 2,4-D), média concentração (0,0625% de Glyphosate e 0,025% de 2,4-D) e menor concentração (0,03% de Glyphosate e 0,0125% de 2,4-D). Foram calculados para simular as taxas de aplicação de 25, 40 e 80 L ha-1. A deriva foi coletada em túnel de vento nas distâncias de 5, 10 e 15 m da barra de pulverização e nas distâncias de 0,3; 0,5; 0,7; 0,9 e 1,1 m do piso do túnel. A tecnologia de pré-orifício e indução de ar reduz a deriva da mistura de 2,4-D + Glyphosate em relação ao jato plano simples. Aumentar a concentração de Glyphosate + 2,4 – D reduz a deriva nas pulverizações, podendo trazer benefícios ambientais proporcionados na redução da quantidade de água no preparo das caldas de pulverização e econômicos no aumento da capacidade operacional dos pulverizadores no campo.

PALAVRAS–CHAVE: tecnologia de aplicação, mistura de herbicidas, pontas de pulverização.

CONCENTRATIONS DIFFERENT OF GLYPHOSATE + 2,4-D PROVIDE THE SAME DRIFT?

ABSTRACT

The aim of this research was to quantify the drift of tank-mix of the Glyphosate+2,4-D applied with different concentrations andspray nozzles. The spray nozzles used in the experiment were air induction flat fan (AIXR11002), pre-orifice flat fan (ADI11002) and flat fan (XR 11002) both using pressure of 252 kPa. The concentrations of the herbicides were: higher concentration (0.1% Glyphosate and 0.04% 2,4-D), medium concentration (0.0625% Glyphosate and 0.025% 2,4-D) and lower concentration (0.03% Glyphosate and 0.0125% 2,4-D) were calculated to simulate the application rates of 25, 40 and 80 L ha-1 .The drift was collected in a wind tunnel at distances of 5, 10 and 15 m from the spray boom and at distances of 0.3; 0.5; 0.7; 0.9 and 1.1 m from the tunnel floor. Pre-orifice flat fan and air induction technology nozzles reduces the drift of the Glyphosate + 2,4-D relative to the flat fan. Increasing the concentration of Glyphosate + 2,4-D reduces drift. In this case, could be bring environmental benefits by reduce the amount of water in the preparation of the tankmix and economically by increase the operational capacity of the sprayers in the field.

KEYWORDS: application technology, tank-mix; spray nozzles.

INTRODUÇÃO

O plantio direto é uma técnica de conservação de solo usada na maior parte das áreas agricultáveis do Brasil, e se faz necessária a utilização do controle químico para manejo das plantas infestantes presentes na área, para que o solo não seja revolvido.Dentre os produtos usados para aplicação de manejo das plantas infestantes, a mistura de Glyphosate com 2,4-D é a que mais se destacada, devido a sua eficiência no controle de plantas daninhas e pelo custo da aplicação. A aplicação de manejo com esses herbicidas associados apresenta um potencial risco de deriva, superior se comparada com a aplicação dos produtos de forma isolada, principalmente a 5 e a 10 metros de distância da barra de pulverização (GANDOLFO, 2012).

Para a aplicação de herbicidas, as pontas de jato plano apresentam grande relevância, que, dependendo das características de pressão e ângulo de abertura, podem apresentar maior ou menor risco de deriva.

Os fabricantes, no entanto,têm lançado no mercado pontas com grande potencial antideriva (CUNHA et al., 2003). A seleção da ponta de pulverização e a redução na pressão de pulverização se mostraram como estratégias que podem ser utilizadas para redução de deriva (COSTA et al, 2012).

O objetivo desta pesquisa foi avaliar o potencial de redução de deriva do aumento da concentração da mistura dos herbicidas Glyphosate + 2,4-D em conjunto as pontas de pulverização de jato plano padrão, jato plano com pré-orifício e jato plano com indução de ar.

MATERIAL E MÉTODOS

As caldas foram preparadas utilizando 3 volumes diferentes dos herbicidas Glyphosate (G) + 2,4-D, afim de simular as concentrações encontradas nas taxas de aplicação de 25, 40 e 80 L ha-1. Para avaliar o potencial risco de deriva proporcionado pelos diferentes tratamentos foi acrescentado à calda um corante azul brilhante na concentração de 0,6% m v-1. O volume total de calda contendo mistura dos herbicidas, marcador e água foi de 20 L para cada uma das concentrações.

As aplicações das caldas contendo as misturas dos herbicidas foram realizadas por um sistema de pulverização com princípio de funcionamento (controle de pressão, circuito hidráulico, retorno) similar a uma barra de pulverização das máquinas agrícolas utilizadas em campo. Durante o momento das aplicações foram registrados os valores de temperatura, umidade relativa do ar e velocidade do vento.Os depósitos dos produtos foram coletados em diferentes distâncias horizontais e verticais dentro do túnel de vento visando avaliar o potencial risco de deriva, proporcionado pelas diferentes concentrações e pontas de pulverização.

Os tratamentos foram constituídos por um fatorial 3x3x3, combinando 3 pontas pulverização, 3 concentrações da mistura de herbicidas e 3 distâncias horizontais da ponta de pulverização, totalizando 27 tratamentos. As pontas de pulverização utilizadas foram: Jato plano simples (XR11002®), Jato plano com pré-orificio (ADI11002®) e jato plano com indução de ar (AIXR11002®). A pressão de trabalho para todas as pontas foi de 252 kPa. As concentrações dos herbicidas foram: maior concentração (0,1% de Glyphosate e 0,04% de 2,4-D), média concentração (0,0625% de Glyphosate e 0,025% de 2,4-D) e menor concentração (0,03% de Glyphosate e 0,0125% de 2,4-D). Foram calculados para simular as taxas de aplicação de 25, 40 e 80 L ha-1. O potencial risco de deriva foi quantificado pela análise do marcador azul brilhante coletado em fios de nylon de 2 mm de espessura e 0, 4 m de comprimento que foram fixados em quadros de 1,4 m x 0,6 m. Cada quadro possuía 5 coletores nas distâncias de 0,3; 0,5; 0,7; 0,9 e 1,1 m de distância do piso do túnel de vento. Durante cada repetição havia 3 quadros no interior do túnel de vento dispostos nas distâncias de 5, 10 e 15 m a partir da barra de pulverização.

Após as pulverizações os fios correspondentes a cada amostra foram colocados dentro de tubos de PVC de 0,50 m de comprimento com 25 mL de água destilada para lavagem por meio de agitação manual por tempo constante para cada amostra e em seguida armazenado em potes plásticos identificados para cada tratamento. As soluções provenientes das amostras foram analisadas por um espectrofotômetro para quantificar os valores de absorbância na faixa espectral de 630 nm e posteriormente determinar os níveis de marcadores em cada amostra.

Na análise foi considerado o somatório da deriva dos fios verticais (0,3; 0,5; 0,7; 0,9 e 1,1 m) nas distâncias de 5, 10 e 15 metros. O trabalho foi executado num delineamento inteiramente casualizado (DIC), com quatro repetições.Para a analise dos dados foi considerado um arranjo fatorial (3x3x3). As médias dos tratamentos (combinação de concentração de calda, pontas de pulverização, distâncias horizontais e verticais) foram submetidas à análise de variância (ANOVA) e as médias comparadas pelo intervalo de confiança (IC95%).

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Houve interação tripla entre os fatores pontas de pulverização, concentração de caldas e distância de coleta, mostrando que a deriva foi dependente destes fatores.

Analisando isoladamente o fator pontas de pulverização (Figura 1), verifica-se que a maior soma de deriva coletada ocorreu nas aplicações que utilizaram a ponta jato plano simples, apresentando valores significativamente superiores às outras pontas estudadas. Em contrapartida, a ponta com indução de ar apresentou a maior redução de deriva, pelo fato dessa ponta possuir a tecnologia antideriva com indução de ar, o que reduz a pressão interna na ponta e mistura a calda com ar, fazendo com que o espectro de gota gerado apresente maior DMV, se comparado com as pontas jato plano simples e jato plano com pré-orifício (BUTLER-ELLIS et al. 2002). Em pulverizações com a mistura glyphosate + 2,4-D, a ponta AI apresentou o maior diâmetro mediano volumétrico (DMV) e a menor porcentagem do volume pulverizado com gotas menores que 100 μm (COSTA, 2006).

 

FIGURA 1 – Deriva coletada da mistura dos herbicidas Glyphosate + 2,4-D em função de diferentes tecnologias de pontas de pulverização. Letras diferentes apresentam diferença significativa pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade.

O aumento de concentração da mistura foi favorável a redução de deriva (Figura 2). A maior redução ocorreu na distância de 5 m com a ponta de jato plano simples comparando os tratamentos com menor concentração e média concentração. À medida que aumenta a distância da barra pulverização, a deriva tende a diminuir. Em cada ponta os resultados obtidos para a distância de 15m em ambas as concentrações apresentaram resultados muito próximos.

Para as pontas de Jato plano simples e Jato plano com pré-orifício, o aumento da concentração dos produtos apresentou uma redução da deriva coletada para a distância de 5 m. Entretanto, quando analisamos os resultados obtidos com a ponta de jato plano com indução de ar, a maior concentração apresentou maior deriva na distância de 5 m, se comparada com a média concentração. CUNHA et al. (2010) trabalhando com 4 adjuvantes diferentes observaram que as pontas com indução de ar não seguem o mesmo padrão de pulverização que as pontas hidráulicas convencionais por serem mais sensíveis as variações nas características físico-químicas da calda.

FIGURA 2 – Deriva coletada da mistura dos herbicidas Glyphosate + 2,4-D em função de diferentes concentrações na calda de pulverização.

CONCLUSÕES

A aplicação da mistura dos herbicidas Glyphosate + 2,4-D quando em média e maior concentração e associada à ponta de indução de ar refletem no menor potencial risco de deriva encontrado no trabalho.A redução de água na calda reduz o potencial de deriva da aplicação.

AGRADECIMENTO

A equipe do Núcleo de investigação de tecnologia de aplicação de agroquímicos e máquinas agrícolas (NITEC) e a Fundação Araucária pela bolsa de iniciação científica concedida ao primeiro autor.

REFERÊNCIAS

COSTA, A. G. F. Determinação da deriva da mistura 2,4-D e glyphosate com diferentes pontas de pulverização e adjuvantes. 2006. vi, 94 f. Tese (doutorado) – Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agronômicas de Botucatu, 2006.

COSTA, A. G. F., VELINI, E. D., ROSSI, C. V. S., CORRÊA, M. R., NEGRISOLI, E., FIORINI, M. V, SIONO, L. M. Adjuvantes na deriva de 2,4-D + glyphosate em condições de campo. Ciência Rural, v. 44, n.3, p.387-392, 2012.

CUNHA, J.P.A.R.; PERES, T.C.M. Influência de pontas de pulverização e adjuvante no controle químico da ferrugem asiática da soja. Acta Scientiarum, v.32, n.4, p.597-602, 2010.

CUNHA, J. P. A. R., TEIXEIRA, M. M., COURY, J. R., &FERREIRA, L. R. Avaliação de estratégias para redução da deriva de agrotóxicos em pulverizações hidráulicas. Planta Daninha, v.2, n. 2, p. 325-332, 2003.

ELLIS, M. B., SWAN, T., MILLER, P. C. H., WADDELOW, S., BRADLEY, A., &TUCK, C. R. PM—power and machinery: design factors affecting spray characteristics and drift performance of air induction nozzles. BiosystemsEngineering, v. 82, n.3, p. 289-296, 2002.

GANDOLFO M. A.; MORAES, E. D.; GANDOLFO, U. D.; OSIPE, J. B.; RODRIGUES, E. B.; OSIPE, R. Potencial de deriva da mistura de 2,4 D com glyphosate. Revista Brasileira de Herbicidas, v.11, p.332-338, 2012.

Informações do autores:     

1Graduando em agronomia, Universidade Estadual do Norte do Paraná, UENP, Bandeirantes/PR;

2Doutor Engenheiro Agrônomo, Professor, Dep. de Engenharia, Universidade Estadual do Norte do Paraná, UENP, Bandeirantes/PR.

Disponível em: Anais do VVVI Simpósio Internacional de Tecnologia de Aplicação – SINTAG  , Campinas  – SP , Brasil.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.