É possível obter altas produtividades de soja em terras baixas?

11242
Excesso hídrico induzido em lavoura de soja em terras baixas no estádio V4. Foto: Luiz Gustavo Denardin.

Autor: Luiz Gustavo Denardin, Engenheiro Agrônomo, Mestrando em Ciência do Solo na Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Colaboradores: Ibanor Anghinoni, Felipe de Campos Carmona, Tales Tiecher

A cultura da soja ocupa cada vez mais espaço nas terras baixas do Rio Grande do Sul. Com crescimento de 400% nos últimos anos, atualmente está presente em cerca de 270 mil hectares de terras baixas. Esse aumento ocorreu principalmente pela necessidade de rotação de culturas em áreas anteriormente cultivadas somente com arroz irrigado, com objetivo de controlar plantas daninhas, como o arroz vermelho, além de garantir um bom retorno econômico com a soja, que apresenta mercado estável e grande liquidez nos últimos 16 anos.

O alcance de altas produtividades da soja em terras baixas é dependente de três principais fatores, sendo eles a calagem, níveis adequados de adubação e uma eficiente drenagem. Entretanto, nem sempre as práticas de drenagem são eficazes, devido às características intrínsecas dos solos de várzeas. Por isso, a produtividade nessas áreas se torna baixa, com média de 1,8 t/ha (IRGA, 2016).

Nesse sentido, o Grupo de Pesquisa em Sistemas Integrados de Produção Agropecuária (GPSIPA-UFRGS), em parceria com a empresa INTEGRAR, tem realizado estudos visando avaliar o comportamento da soja submetida ao alagamento. Na safra 2015/16, a inundação por três dias em V4 não alterou significativamente a produção da soja (Figura1). Isso se deve a certa tolerância da cultivar NA5909, amplamente utilizada no RS, além do período precoce de ocorrência do estresse, que possibilitou a recuperação e emissão de novas raízes e nódulos, refletindo em produtividade similar de grãos (Figura 2).

Graficos_terras_baixas

O alagamento estimula a produção de nódulos, que, embora de tamanho menor, acabam suprindo a necessidade da cultura por N. Os dados obtidos nesse experimento realizado em Triunfo/RS demonstram, portanto, que é possível obter alta produção de soja em terras baixas, similares àquelas obtidas em áreas de sequeiro, desde que realizada adequada adubação e calagem, manejo do excesso hídrico, e utilização de cultivares adaptadas.

Realização:
logo_integrarLogo GPSIPA

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.