Efeito da compactação do solo no residual do herbicida diclosulam para a cultura do milho semeado em sucessão a soja

2556

O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito de diferentes níveis da compactação de solo arenoso no residual do herbicida diclosulam para a cultura do milho semeado em sucessão a soja

Autores: Claudia de Oliveira1; Gabriella Francisco Pereira Borges de Oliveira 2, Joyce de Aguiar Carvalho3, Felipe Cipriano da Silva2, Guilherme Araújo Rocha3, Felipe Sant’Ana Marinho3, Sarah Helena da Silva Machado3 e Camila Ferreira Pinho4

Trabalho disponível nos Anais do Evento e publicado com o consentimento dos autores.

RESUMO

Herbicidas residuais, como o diclosulam, vêm sendo amplamente utilizados na cultura da soja. Diversas características do solo podem afetar o carryover, de herbicidas pré-emergentes, para as culturas em sucessão, dentre elas a compactação. O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito de diferentes níveis da compactação de solo arenoso no residual do herbicida diclosulam para a cultura do milho semeado em sucessão a soja.

O experimento foi conduzido em Seropédica/RJ, utilizando delineamento experimental em blocos casualizados com 4 repetições. Foi utilizado esquema fatorial, sendo o fator A composto de 3 níveis de compactação do solo (0 – controle; 10; 20 % de compactação que correspondem respectivamente a densidade do solo 1,04; 1,16 e 1,28 Mg m-3) e o fator B de 3 doses do herbicida diclosulam aplicado em pré-emergência da cultura da soja (0- controle; 30 e 60 g p.c. ha-1).

Foram utilizadas colunas de lixiviação, com 0,6 m de comprimento e 0,2 m de diâmetro, preenchidas com solo arenoso, onde foi semeada soja cv. BMX Potência RR. Aos 90 dias após a aplicação do herbicida, procedeu-se a coleta da soja e as colunas foram abertas no sentido vertical, onde foi semeado o milho, híbrido 2B610PW C3M.

Nas plantas de milho aos 15, 30 e 45 dias após a emergência (DAE) foi avaliada fluorescência transiente da clorofila a, e aos 45 DAE também foi mensurado a altura de plantas, massa seca da parte aérea, comprimento das raízes e massa seca das raízes. Os dados gerados no experimento foram submetidos à analise da variância (p≤0,05); em sendo significativos, foram submetidos ao pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade.

Aos 15 DAE, para todos os tratamentos avaliados foi verificado acréscimo entre 10 e 30% dos parâmetros relacionados ao desempenho fotossintético (PITOTAL e PIABS), em comparação ao controle. Aos 30 e aos 45 DAE, não foi observada diferença significativa para os parâmetros de fotossíntese entre os tratamentos avaliados. Em nenhuma das variáveis de crescimento analisada verificou-se efeito dos tratamentos testados.

Sendo assim, conclui-se que em solo arenoso o herbicida diclosulam independente dos níveis de compactação do solo ou da dose testadas não causa prejuízo à cultura do milho semeado em sucessão a soja.

Palavras-chave: Glycine max, Zea mays, ALS, carryover

Apoio: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Ensino Superior (CAPES).

Informações dos autores:  

1Bolsista PNPD/ CAPES; PGEAAmb – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica-RJ;

2Discentes PGEAAmb – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica-RJ;

3Discente de graduação – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica-RJ;

4Professora PGEAAmb/IT Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica-RJ.

Disponível em: Anais do II Simpósio Nacional sobre Plantas Daninhas em Sistemas de Produção Tropical, Alta Floresta – MT , Brasil.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.