Efeito de épocas de aplicação de potássio na cultura da soja

144

O presente trabalho teve como objetivo avaliar o efeito de épocas de aplicação de potássio no crescimento e produtividade da cultura da soja

Autores: Gustavo Nandi1, Henrique Jasper Sassi¹, Felipe Nunes Da Col¹ Paulo Fontana¹ , Laércio Augusto Pivetta2

Resumo

O potássio (K) é o segundo nutriente mais utilizado na cultura da soja. A adubação representa um dos principais componentes de custos de produção, sendo que o fertilizante potássico possui elevado preço e a agricultura brasileira é altamente dependente do mercado externo desse fertilizante. Dessa forma se fazem necessários estudos para melhor aproveitamento deste. O presente trabalho teve como objetivo avaliar o efeito de épocas de aplicação de potássio no crescimento e produtividade da cultura da soja. O experimento foi realizado no município de Nova Aurora (PR), em um Latossolo Vermelho eutroférrico, muito argiloso, com teor de K de 0,46 cmolc dm-3. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, contendo 8 tratamentos, com 4 repetições.

Os tratamentos foram baseados na aplicação em cobertura de cloreto de potássio (KCl) obedecendo a seguinte ordem:
T0 – Sem KCl;

T1 – Aplicação de KCl em cobertura 20 dias antes do plantio;

T2 – Aplicação de KCl em cobertura 10 dias antes do plantio;

T3 – Aplicação de KCl em cobertura no plantio;

T4 – Aplicação de KCl em cobertura 10 dias depois do plantio;

T5 – Aplicação de KCl em cobertura 20 dias depois do plantio;

T6 – Aplicação de KCl em cobertura 30 dias depois do plantio e

T7 – Aplicação de KCl em cobertura 40 dias depois do plantio.

A dose de K2O utilizada foi de 60 kg ha-1. As variáveis avaliadas foram teor de K nas folhas, número de vagens por planta, altura, produtividade e massa de 100 grãos.

Os dados foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste Tukey. Apesar de a testemunha apresentar menor número de vagens por planta em relação aos tratamentos adubados, não houve diferenças significativas quanto a produtividade, altura, massa de 100 grãos e teor de K nas folhas.

O crescimento e a produtividade da soja não são afetados pela fertilização potássica, tampouco pela época de aplicação do fertilizante, desde que o teor de K no solo esteja alto.

Palavras-chave: Glycine max; cobertura; fertilizante.

Informações do autores:     

1Universidade Federal do Paraná – UFPR, Palotina – PR;

²Docente, Universidade Federal do Paraná – UFPR, Palotina-PR

Disponível em: Anais da V Reunião Paranaense da Ciência do solo. MARINGÁ – PR, Brasil.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA