Eficiência de fungicidas multissítios em aplicações isolada no controle de Mancha alvo (Corynespora cassicola) na cultura da soja em Mato Grosso

2226

Objetivou-se avaliar a eficiência de fungicidas multissítios aplicados isolados no controle de mancha alvo na cultura da soja no estado de Mato Grosso, na safra 2016/2017.

Autores:  L.M.R. BELUFI1; F.K. PITTELKOW1; M.C.M. VASCONCELLOS1; L.F. OLIVEIRA1; R. PREVEDELLO1.

Trabalho disponível nos Anais do Evento e publicado com o consentimento dos autores.

Resumo

O fungo Corynespora cassicola, agente causal de mancha alvo na cultura da soja, tem ocorrido com frequência na região Centro-Oeste do Brasil e pode, desde que em condições de temperatura, umidade e suscetibilidade da variedade, causar muitos danos a cultura.

Como o uso do controle químico é recomendado, objetivou-se avaliar a eficiência de fungicidas multissítios aplicados isolados no controle de mancha alvo na cultura da soja no estado de Mato Grosso, na safra 2016/2017. O experimento foi instalado na área experimental da Fundação Rio Verde em Lucas do Rio Verde – MT, o delineamento foi o de blocos ao acaso, com treze tratamentos e quatro repetições. Foi utilizada a variedade M9144RR, os tratamentos consistiram em treze fungicidas multissítios em cinco aplicações sequenciais em intervalos de dez dias a partir do estádio fenológico V8.

Foram avaliadas a severidade de mancha alvo, a área abaixo da curva de progresso da doença, a massa de mil grãos e a produtividade em grãos. Os primeiros sintomas de mancha alvo foram observados a partir do estádio R2 e em avaliação no estádio R5.3 as parcelas com menor controle da doença apresentavam o baixeiro com acentuada desfolha devido a severidade da doença que atingia 25% na testemunha.

A aplicação dos tratamentos com Mancozeb (2,0 e 3,0 kg ha-1), Fluazinan (1,0 L ha-1), Hidróxido de cobre (1,5 kg ha-1) e Oxicloreto de Cobre + Clorotalonil (1,5 L ha-1) proporcionaram menor severidade e progresso de mancha alvo na cultura da soja e a aplicação de Clorotalonil (1,5 L ha-1), Mancozeb (2,0 e 3,0 kg ha-1) e Fluazinam (1,0 L ha-1) proporcionaram maior massa de mil grãos e produtividade, quando comparados a testemunha.

Palavras chave: Mancozeb; Proteção de plantas; Controle químico.

Informações dos autores:

1 Fundação Rio Verde – Departamento de Proteção de Plantas, Lucas do Rio Verde, Brasil.

Disponível em: Anais do 50º Congresso Brasileiro de Fitopatologia, Uberlândia – MG, Brasil.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.