Eficiência do controle da ferrugem asiática da soja em função do número e momento de aplicação de fungicidas

3016

Este trabalho teve como objetivo principal avaliar a eficiência do controle da ferrugem da soja em função do número e momento de aplicação de fungicidas.

Autores :Camila Hendges1; Ramon Adejair Severgnini2; Lana Paola da Silva Chidichima3; Márcia de Holanda Nozaki4.

Trabalho disponível nos Anais do Evento e publicado com inserção de informações

RESUMO: A ferrugem asiática da soja é a doença mais agressiva a cultura, podendo causar desfolha precoce, comprometendo a formação e o enchimento das vagens e consequentemente redução de produtividade. A utilização de ingredientes ativos diversificados aumentam o espectro de controle de fungos promovendo menores perdas de rendimentos. Este trabalho teve como objetivo principal avaliar a eficiência do controle da ferrugem da soja em função do número e momento de aplicação de fungicidas. O trabalho foi realizado na fazenda experimental da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, campus Toledo (PR). O delineamento experimental foi de blocos casualizados, com treze tratamentos e cinco repetições. A cultivar utilizada foi CD 233RR. Os fungicidas utilizados corresponderam a misturas de triazol + estrobilurina. Os ingredientes ativos (i.a) utilizados foram: 25g epoxiconazol ha-1 + 66,5g piraclostrobina ha-1; 24g ciproconazol ha-1 + 60g azoxistrobina ha-1 + 0,5% de adjuvante; 24g ciproconazol ha-1 + 56,25g trifloxistrobina ha-1 + 0,5% de adjuvante; aplicados em diferentes estádios fenológicos (R1; R3; R1+R5; VN+R6), além de uma testemunha (sem fungicida). A severidade da ferrugem foi avaliada através da observação visual, atribuindo-se um valor médio em porcentagem de área foliar lesionada nos folíolos de toda a planta, adotando-se escala diagramática para avaliação da doença. A severidade obtida foi utilizada para estimar a área abaixo da curva de progresso da doença (AACPD). Os dados foram submetidos a análise de variância pelo teste de Scott Knott a um nível de 5% de probabilidade, através do programa SISVAR. Os tratamentos em que a aplicação dos fungicidas foram realizadas no estádio R3, em ambos os ingredientes ativos, proporcionaram uma menor AACPD. O número e momento de aplicação de fungicidas afetam a eficiência do controle da ferrugem asiática, podendo diminuir a AACPD.

INTRODUÇÃO

A ferrugem asiática da soja é a doença mais agressiva a cultura, podendo causar desfolha precoce, comprometendo a formação e o enchimento das vagens e consequentemente reduções significativas de produtividade (Figura 1).

Figura 1 – Níveis de desfolha da soja.

A utilização de ingredientes ativos diversificados aumentam o espectro de controle de fungos promovendo menores perdas de rendimentos. Este trabalho teve como objetivo principal avaliar a eficiência do controle da ferrugem da soja em função do número e momento de aplicação de fungicidas.

METODOLOGIA

O trabalho foi realizado na fazenda experimental da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, campus Toledo (PR). O delineamento experimental foi de blocos casualizados, com treze tratamentos (Tabela 1) e cinco repetições. A cultivar utilizada foi CD 233RR. Os fungicidas utilizados corresponderam a misturas de triazol + estrobilurina.

Tabela 1 – Descrição dos tratamentos.

A severidade da ferrugem foi avaliada através da observação visual, atribuindo-se um valor médio em porcentagem de área foliar lesionada nos folíolos de toda a planta, adotando-se escala diagramática para avaliação da doença.

A severidade obtida foi utilizada para estimar a área abaixo da curva de progresso da doença (AACPD). Os dados foram submetidos a análise de variância pelo teste de Scott Knott a um nível de 5% de probabilidade, através do programa SISVAR.

RESULTADOS

Os tratamentos em que a aplicação dos fungicidas foram realizadas no estádio R3 proporcionaram uma menor AACPD.

Tabela 2 – Área abaixo da curva do progresso da doença (AACPD) de soja cv. CD 233 RR submetidos aos tratamentos com ingredientes ativos em diferentes estádios de desenvolvimento e sem aplicação de fungicida.

Nota: Médias seguidas pela mesma letra na vertical não diferenciam entre si pelo teste de Scott-Knott a 5% de probabilidade.

À medida que a aplicação foi adiada para o estádio R3, verificou-se uma queda significativa da AACPD, sendo que a constatação da ferrugem asiática da soja na área se deu no estádio R3 (final da floração).

CONCLUSÕES

O número e momento de aplicação de fungicidas afetam a eficiência do controle da ferrugem asiática, podendo diminuir a AACPD.

Palavras-chave: Glycine max; Phakopsora pachyrhizi; AACPD.

Informações dos autores:

 1Programa de Pós-Graduação em Agronomia (PPGA), Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Marechal Cândido Rondon, Paraná, Brasil;

2-3-4Curso de Agronomia, Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Toledo, Paraná, Brasil.

Disponível em: Anais do  II Workshop Brasileiro de Ferrugem da Soja Uberlândia – MG, Brasil.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.