Emater desenvolve ação de manejo integrado de doenças da soja no Paraná

298
A soja representa a principal exploração agrícola de nosso Estado. O sucesso dos agricultores com esta cultura depende de inúmeros fatores, dos quais destacamos as condições climáticas e a incidência e o controle de doenças.
A Ferrugem Asiática, causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi, é a principal doença da soja e exige conhecimento, um bom monitoramento das lavouras e o controle com fungicidas no momento certo. Sua incidência depende de condições climáticas favoráveis e da presença de esporos do fungo causador.
O uso excessivo de fungicidas, muitas vezes no momento inadequado, tem contribuído para a redução da eficiência dos mesmos, pois esta prática acaba selecionando fungos resistentes, onerando custos de produção e preocupando pesquisadores, técnicos e produtores.
Com o objetivo de auxiliar no monitoramento desta doença, indicar o melhor momento de controle da Ferrugem e reduzir custo, o Instituto Emater de Boa Esperança instalou na propriedade do agricultor Ivonei Bruno Metzger um coletor de esporos, que são as “sementinhas microscópicas” do fungo dispersas pelo vento.
De acordo com o aparecimento dos esporos e condições adequadas de umidade para germinação dos mesmos nas folhas da soja, orienta-se o melhor momento para aplicação de fungicidas. A maioria dos agricultores da região fazem aplicações preventivas, sem monitoramento das lavouras e sem saber se os esporos estão presentes.
O coletor de esporos não será a única fonte de informação para tomada de decisão sobre aplicar ou não fungicidas. Também será realizada a vistoria semanal de folhas, especialmente em locais mais propícios ao aparecimento da doenças, a avaliação das condições climáticas favoráveis, principalmente período de molhamento foliar, a constatação da doença na região e a fase de desenvolvimento da lavoura.
Além de servir como fonte de referência sobre a incidência ou não da ferrugem da soja, a unidade onde foi instalada o coletor será utilizada para reunir agricultores para avaliar a presença de pragas e o desenvolvimento da cultura no município. A unidade municipal da Emater de Boa Esperança atendeu 79 agricultores familiares durante 2017, com ênfase na produção sustentável.
Fonte: EMATER/PR.
Texto originalmente publicado em:
Emater/PR
Autor: Gilson Martins Sandro Cesar Albrech

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.