Emater/RS divulga situação das lavouras de arroz no Estado

290

As regiões da Fronteira Oeste e Campanha são as áreas de arroz que mais tem sofrido com o excesso de chuvas dos últimos períodos, conflagrando inundações em muitas lavouras. Em Dom Pedrito, toda a área prevista para ser implantada da lavoura de arroz 2015/2016 está plantada. Setenta por cento está manejando a irrigação e refazendo os estragos feitos pelas chuvas. Arrozeiros estão com dificuldades para realizar tratos culturais normais para o período.

Nesta semana, muitas áreas próximas a rios, arroios e áreas plantadas em várzeas muito planas e extensas sofreram com a inundação. Se persistir, este quadro comprometerá o resultado final da safra. Mesmo assim, o estado fitossanitário é bom. A pouca luminosidade mantém os produtores apreensivos quanto ao desenvolvimento e à predisposição a doenças. Em Rosário do Sul, devido às fortes chuvas ocorridas essa semana, muitas lavouras ainda se encontram inundadas, com taipas rompidas, sendo que a maioria das barragens se encontra cheia, estando no limite de sua capacidade. Ocorreu o rompimento de uma barragem no município. Os produtores aguardam baixar as águas para contabilizar os prejuízos. Os produtores realizam o plantio em vários municípios. Em Uruguaiana, houve conclusão da operação de plantio, mas na última semana as precipitações ocorridas trouxeram consequências danosas, como inundação de muitas lavouras localizadas nas várzeas dos rios Uruguai, Ibicuí e seus afluentes. Em alguns locais persistem dificuldades no controle das plantas invasoras devido à rapidez de infestação e algumas condições desfavoráveis para o trabalho da aviação agrícola. Os produtores dispõem de reservatórios de água cheios e desta forma podem realizar irrigação com maior antecedência, potencializando o controle de ervas daninhas e o aproveitamento da adubação nitrogenada.

A irrigação já está estabelecida em muitas lavouras, e com as chuvas das últimas semanas o trabalho fica bastante facilitado para os produtores, além de necessitar menores quantidades de água, pois o solo já se encontra saturado. Permanece a estimativa de uma redução de cinco por cento em relação à safra anterior na área que será cultivada, e também na produtividade, com redução de 7% devido à perda do período preferencial de semeadura.

Prosseguem os trabalhos com lavouras estabelecidas; o controle de ervas daninhas e adubações nitrogenadas poderão ser realizadas normalmente, pois o início da irrigação que ocorre na sequência garante a eficiência destes processos. Existe preocupação de vários produtores com relação à situação das estradas em alguns locais da região, pois apresentam muita dificuldade para a trafegabilidade tanto de veículos como de caminhões, por onde ocorre o transporte de insumos e escoamento de produção.

No Vale do Rio Pardo, está praticamente finalizada a semeadura da cultura. No município de mesmo nome, cerca de 60% da área semeada tem problemas com as inundações desde o dia 22 de dezembro, alguns agricultores não conseguiram concluir a semeadura. No geral as lavouras na região estão com desenvolvimento vegetativo normal e estão sendo realizados os tratos culturais de adubação nitrogenada em cobertura e controle de inços.

Na região Sul, a semeadura do arroz irrigado está com 99,9% concluído. Cultura em desenvolvimento vegetativo melhorando significativamente seu desenvolvimento devido aos dias quentes e ensolarados.

Fonte: EMATER/RS

new homes for sale in broward countyангарstock pair reviewsbancоборудование для паркета

Texto originalmente publicado em:
Emater/RS
Autor:

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA