Embrapa e Meridional lançam cultivar transgênica de alta performance

152

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e a Fundação Meridional de Apoio à Pesquisa estão lançando durante o Show Rural Coopavel, em Cascavel (PR), a cultivar de soja BRS 433RR, uma soja transgênica com tolerância ao glifosato, que apresenta produtiva elevada, com estabilidade e ciclo precoce. A BRS 433RR pertence ao grupo de maturidade relativa 5.8, o que indica precocidade interessante para compor os sistemas de produção que exigem essa característica. “Dessa forma, a cultivar permite o plantio de uma segunda safra nas regiões onde esse cultivo é viável”, explica o pesquisador Carlos Lásaro Melo, da Embrapa Soja. “A colheita mais precoce também pode ajudar no controle de percevejos e de doenças como a ferrugem da soja, uma vez que reduz o tempo de exposição da cultura a esses problemas, no campo”, avalia o pesquisador.

Além do potencial produtivo da BRS 433RR ter se destacado nos ensaios de pesquisa, o desempenho da cultivar também surpreendeu nos testes realizados a campo por parceiros. “Como a produção atingiu patamares acima de 200 sacas por alqueire (acima de 4.900 kg/ha), muitos parceiros da Embrapa na produção de sementes demonstraram interesse na multiplicação dessa cultivar”, diz Carlos Lásaro.

O lançamento demonstra ainda ótima sanidade a doenças foliares e radiculares, com ênfase para a resistência à podridão radicular de Phytophthora, à podridão parda da haste e ao mosaico comum da soja, além de moderada resistência ao nematoide de galha Meloidogyne javanica. “Essas características de sanidade são bastante relevantes para as regiões para onde está sendo indicada”, diz o pesquisador.

A cultivar tem adaptação mais específica de indicação de plantio, sendo recomendada para as regiões altas e frias da macro 1: Santa Catarina (REC 102 e 103), Paraná (REC 102 e 103) e São Paulo (REC 103). Para a safra 2018/2019, a BRS 433RR terá sua indicação estendida para as regiões altas da REC 201 do Paraná. “Pela precocidade, alto potencial produtivo e sanidade, a BRS 433RR se destaca, quando comparada a outras cultivares do mesmo perfil”, avalia o pesquisador o pesquisador da Embrapa Soja, Carlos Lásaro Melo.

Vale destacar ainda sua vocação para compor as áreas de refúgio das lavouras que utilizam a tecnologia Intacta (Bt).  Em cada 80 ha de soja Bt, por exemplo, o produtor precisa plantar, no mínimo, outras 20 ha com soja não-Bt, que é a área de refúgio. Nessa área, o produtor pode utilizar soja convencional (não-transgênica) ou qualquer soja transgênica que não tenha a tecnologia Bt. Atualmente, o produtor tem poucas opções de cultivares para utilizar nas áreas de refúgio. Por isso, a BRS 433RR poderá atender a essa demanda com bastante eficiência.

Informações sobre a cultivar
Embrapa – (43) 3371-6300 / Fundação Meridional – (43) 3323-7171

Confira mais informações: www.embrapa.br/showrural

Fonte: Assessoria de Imprensa no Show Rural
Jornalistas: Carina Rufino e Lebna Landgraf

Texto originalmente publicado em:
Embrapa Soja
Autor: Assessoria de Imprensa no Show Rural

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA