Entrega de fertilizantes ao produtor apresenta alta acumulada de 2,1% no ano

42

As entregas de fertilizantes ao mercado encerraram o mês de novembro/2017 com 3.288 mil toneladas, registrando alta de 1,6% em relação ao mesmo período de 2016, enquanto que no acumulado de janeiro-novembro/2017, foi registrado aumento de 2,1% em relação  ao mesmo período do ano anterior, alcançando 32.081 mil toneladas.

Em termos de nutrientes (NPK) entregues ao mercado, o mês de novembro/2017 apresentou redução de 1,2% e no acumulado nos onze meses de 2017 ligeira alta de 0,1%.

Em nutrientes, as entregas de fertilizantes nitrogenados (N) apresentaram queda de 3,8% no período de janeiro-novembro/2017, atingindo 3.742 mil toneladas, reflexo da antecipação das entregas para o milho segunda safra ocorrido no final de 2016 e queda nas entregas para as culturas do trigo e milho verão.

Os fertilizantes fosfatados (P2O5) apresentaram alta de 1,4% nos onze meses em questão, alcançando 4.760 mil toneladas, com ênfase na cultura da soja, além do algodão.

Os fertilizantes potássicos (K2O) registraram alta de 1,8% no período janeiro- novembro/2017, atingindo 5.419 mil toneladas, revertendo queda registrada até o final de setembro/2017, decorrente do expressivo crescimento das entregas ocorridas no último bimestre, com ênfase na cultura da soja, além da cana de açúcar e algodão.

O Estado do Mato Grosso concentrou o maior volume de entregas no período, alcançando 6.267 mil toneladas (19,5%), seguido do estado do Rio Grande do Sul com 4.067 mil toneladas (12,7%), São Paulo com 3.981 mil toneladas (12,4%), Paraná com 3.814 mil toneladas (11,9%) e Minas Gerais com 3.716 mil toneladas (11,6%).

A produção nacional de fertilizantes intermediários no acumulado dos onze meses de 2017 atingiram 7.571 mil toneladas de produtos, contra 8.248 mil toneladas do mesmo período de 2016, representando redução de 8,2%.

Em nutrientes, foram registradas reduções nas produções de fertilizantes nitrogenados de 30%, principalmente em função da queda na produção de 46,3% na Uréia, fertilizantes fosfatados de 0,1% e nos fertilizantes potássicos foi registrada pequena alta de 0,3%. As importações de fertilizantes intermediários (dados preliminares) alcançaram 24.211 mil toneladas no período janeiro-novembro/2017, indicando crescimento de 8,2% em relação ao mesmo período de 2016. Em nutrientes, foram registrados importantes crescimentos nos fertilizantes nitrogenados de 9,9%, nos fosfatados de 13,2% e nos potássicos de 5%.

Pelo porto de Paranaguá, a principal porta de entrada dos fertilizantes, foram importadas 7.837 mil de toneladas, ou seja, 4% maior que igual período de 2016 e que representou 32,3% do total importado por todos os portos (fonte: Siacesp).

Fonte: ANDA

Texto originalmente publicado em:
ANDA
Autor: ANDA

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA