Foco é manejo de Amaranthus resistente

O pesquisador Edson Andrade Junior, do Instituto Mato-grossense do Algodão, e Marcio de Souza, coordenador de Projetos e Difusão de Tecnologias do IMAmt, participaram neste mês de março de visita técnica à Argentina. Durante cinco dias, eles visitaram as províncias de Santa Fé e Córdoba para uma troca de experiências entre pesquisadores de Mato Grosso e argentinos no manejo de plantas de Amaranthus resistentes a glifosato.

Em companhia dos professores Sebastião Guimarães da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e Anderson Cavenaghi do Centro Universitário de Várzea Grande (Univag), ambos parceiros do IMAmt em trabalhos com plantas daninhas, Edson Junior e Marcio de Souza percorreram áreas de produtores e conheceram ensaios de pesquisadores do país vizinho. O objetivo foi possibilitar a troca de informações sobre o manejo de Amaranthus palmeri e Amaranthus hybridus resistente a glifosato e herbicidas inibidores da ALS.

Entre os pesquisadores com os quais o grupo de Mato Grosso manteve contato, Edson Junior destaca o professor Daniel Tuesca da Universidad Nacional de Rosário, e os pesquisadores Juan Carlos Papa do Instituto Nacional de Tecnologia Aplicada (Inta) e Sergio Morichetti, da Aceitera General Deheza (AGD). A visita foi considerada “extremamente proveitosa” pelo pesquisador do IMAmt:

“Pode-se observar como os produtores argentinos estão fazendo o manejo de Amaranthus palmeri, uma vez que o problema está espalhando em extensas áreas do país. Outro ponto interessante é que na troca de informações com os pesquisadores argentinos sobre manejos com herbicidas alternativos ao glifosato e inibidores da ALS no controle de A. palmeri, verificamos que os resultados dos nossos ensaios a campo em Mato Grosso estão de acordo com os resultados dos ensaios deles. Temos assim boas alternativas para os produtores mato-grossenses que possuem infestação em suas áreas”, afirma Edson Junior.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Ampa

Texto originalmente publicado em:
Ampa
Autor: Assessoria de Comunicação da Ampa

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.