Imea divulga novos dados sobre a valorização da soja no mês de maio

107

Novos dados: A valorização dos preços da soja no mês de maio pautou bons volumes negociados em MT. Para a safra 17/18, a comercialização exibiu um avanço mensal de 5,90 p.p. e com isso já alcança 85,58% do total da produção estimada. As vendas foram intensificadas graças à valorização dos preços, influenciados tanto pela alta nas cotações do dólar, quanto na CME, o que possibilitou um preço médio negociado de R$ 70,46/sc.

No que tange à safra 18/19, a mesma movimentação nas vendas foi observada, atingindo 20,83% da produção. Com isso, as negociações já apresentam um adiantamento de 16,56 p.p. quando comparadas às do mesmo período do ano passado, visto que o preço médio comercializado está 21,7% mais valorizado do que naquele momento. No entanto, o próximo mês traz preocupações quanto às vendas do grão, visto que a divulgação da resolução da ANTT vem travando o mercado nesta primeira semana do mês de junho.

Na última semana devido a divulgação da nova tabela mínima de frete por parte da ANTT para o transporte rodoviário, não foi identificado cotação de soja disponível no Estado.

O contrato de jul/18 da CME encerrou a semana com baixa de 3,42%. Os conflitos comerciais entre os EUA e a China são um dos fatores que continuam refletindo negativamente.

O preço paridade para mar/19 fechou a semana com recuo de 1,66%. A desvalorização da CME foi determinante para a baixa.

A cotação média do dólar alcançou R$ 3,80/US$, com variação positiva de 1,29%. Tal valorização se dá, devido ao cenário eleitoral, além da divulgação dos dados da economia norte americana.

O PESO DO FRETE: A ANTT divulgou uma resolução que determina a tabela de preços mínimos para o frete rodoviário, trazendo preocupações para o mercado da sojicultora. Isso porque o transporte, tanto da soja mato-grossense, quanto dos seus insumos, detém importante peso na formação dos preços do grão e nos custos de produção, visto que o Estado está distante dos portos. Dito isso, no mês de maio a relação frete/soja, que avalia o quanto o preço do frete, atualmente trabalhado no mercado, “toma” sobre o preço do grão, representa 25,1%, enquanto que, para os preços do calcário e fertilizantes, a mesma relação representa 52,8% e 6,1%, respectivamente. Com a entrada da nova resolução, essa relação do frete sobre o preço pode passar a ser ainda maior, principalmente em decorrência de essa medida também incluir o frete retorno sem carga. Além disso, a atual situação vem ocorrendo em um momento em que há uma safra recorde de soja a ser escoada, podendo limitar os embarques no próximo mês.

Confira aqui o informativo na íntegra

Fonte: Imea

Texto originalmente publicado em:
Imea
Autor: Imea

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.