Interação entre resistência genética e número de aplicações de fungicidas no controle da ferrugem asiática da soja

91

Realizou-se um experimento em Campo Verde – MT para avaliar a tecnologia INOX® em interação com o número de aplicações de diferentes fungicidas no controle da ferrugem.

Autores :    I.P.A. JUNIOR1; F.V. SIQUERI1; A. TOMEN1; A. GASPERINI1;

Trabalho disponível nos Anais do Evento e publicado com o consentimento dos autores.

Resumo

 A resistência genética tem como característica a redução da taxa da epidemia, por meio da diminuição do número e tamanho das lesões, da diminuição da produção de esporos e do aumento do período latente. No entanto a obtenção de cultivares de soja resistentes a ferrugem asiática (Phakopsora pachyrhizi) tem sido um desafio crescente, pois a estabilidade da resistência é duvidosa, devido à grande variabilidade do patógeno.

Nesse contexto, realizou-se um experimento em Campo Verde – MT para avaliar a tecnologia INOX® em interação com o número de aplicações de diferentes fungicidas no controle da ferrugem.

Foram avaliados 14 tratamentos em dois materiais genéticos, sendo uma linhagem INOX® e a cultivar TMG 2187 IPRO. Os tratamentos foram compostos por programas de aplicação variando de 1 a 3 aplicações de trifloxistrobina + protioconazol, fluxapiroxade+piraclostrobina ou azoxistrobina+benzovindiflupir e para a mistura de picoxistrobina+ciproconazole, o número de aplicações foi de 1 a 4.

Foram realizadas seis avaliações de severidade da doença, nas quais a determinação dos índices foi obtida através da observação da percentagem de área foliar infectada, em cada parcela individualmente. A colheita foi realizada na área útil de cada parcela, sendo a produtividade calculada a 13% de umidade. Os dados referentes a AACPD e produtividade foram submetidos à análise de variância pelo teste F, seguindo-se o esquema fatorial 14×2 (sendo o fator A os programas de aplicação e o fator B os genótipos) com quatro repetições e em seguida as médias foram comparadas pelo teste de Scott-Knott a 5 % de probabilidade.

A linhagem Inox® propiciou taxas de progressão da doença significativamente menores que a cultivar suscetível para a testemunha e para os tratamentos contendo três aplicações de trifloxistrobina + protioconazol, fluxapiroxade + piraclostrobina ou azoxistrobina + benzovindiflupir e naqueles contendo duas e três aplicações de picoxistrobina + ciproconazole.

No quesito produtividade, a tecnologia Inox® agregou significativamente para todos os programas de aplicação, independente do fungicida e do número de aplicações realizadas, sendo que três aplicações de azoxistrobina+benzovindiflupir propiciaram os maiores incrementos para os dois genótipos avaliados, tendo o tratamento com três aplicações de trifloxistrobina+protioconazol se equiparado a ele na cultivar suscetível.

Este trabalho reafirma, sobremodo, a resistência genética como ferramenta para o manejo da ferrugem asiática e a importância de aplicações preventivas em cultivares resistentes e suscetíveis.

Palavras-chave: Resistência genética; Inox®; Fungicidas, Phakopsora pachyrhizi.

Informações dos autores: 

1Fundação de Apoio a Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso, Fundação MT, Rondonópolis, Brazil, CEP 78750-000, Rondonópolis – MT.

Disponível em: Anais do  II Workshop Brasileiro de Ferrugem da Soja Uberlândia – MG, Brasil.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA