Lavouras de algodão do MT apresentam desenvolvimento favorável

220

Ainda favorável: As lavouras de algodão para a safra 2017/18 em MT tem apresentado desenvolvimento favorável em grande parte das regiões produtoras. No entanto, na última semana as condições climáticas demandaram atenção pelo alto volume de chuvas e céu nublado durante quase todos os dias, o que pode vir a prejudicar os tratos culturais e o desenvolvimento pela baixa luminosidade.

No que tange às previsões climáticas, daqui para frente as notícias continuam apontando bons volumes de chuvas segundo estimativas da Aproclima, com precipitações acumuladas para os próximos 60 dias em torno de 200 mm a 300 mm nas regiões noroeste, norte, oeste, centro-sul e parte da região médio-norte. Já na região nordeste e parte da sudeste são esperados acumulados em torno de 150 mm a 200 mm.

Assim, as precipitações acumuladas continuam satisfatórias, no entanto, é preciso que a incidência solar se faça mais presente para manter o bom desenvolvimento das lavouras.

Confira os principais destaques do boletim:

• Devido à falta de direção que continua no mercado da pluma, as cotações na bolsa de NY finalizaram a semana em queda de apenas 0,62% (jul/18) e 0,34% (dez/18).

• Com a valorização nas cotações do dólar, as paridades de exportação apresentaram alta nesta semana. Assim, o contrato de jul/18 avançou 5,74%, enquanto que o contrato para dez/18 apresentou valorização de 1,62%.

• Pautada pelo cenário externo, a cotação do dólar fechou a última semana com avanço de 0,76% e cotação média de R$ 3,32/US$.

• Os preços dos subprodutos de algodão em Mato Grosso registraram queda nesta semana. com isso, o caroço, a torta e o óleo apresentaram um recuo de 4,95%, 12,21% e 0,94%,respectivamente.

SAFRA NORTE-AMERICANA:

Os EUA se destacam como principal exportador de algodão no mundo e, com tamanha representatividade, o mercado se volta para o acompanhamento da safra neste momento em que se iniciam os trabalhos de campo, principalmente no que diz respeito às condições climáticas.

Nesse sentido, o país vem apresentando deficit hídrico em algumas regiões, principalmente no Texas, maior produtor de algodão do país. Para se ter uma ideia, a região de High Plains do estado está enfrentando seca extrema, com apenas 9,7 mm acumulados nos últimos quatros meses, no entanto, a situação tem sido mais favorável para a região leste do Texas, que já acumula 205,5 mm.

Com isso, o país precisa de precipitação nas próximas semanas, a fim de que tenha umidade favorável no solo para o avanço da semeadura, no entanto, a previsão para os próximos 15 dias ainda não têm apontado volumes satisfatórios nas regiões mais deficitárias.

Fonte: Imea

Texto originalmente publicado em:
Boletim semanal do Algodão- IMEA
Autor: IMEA

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.