Restando iniciar a colheita apenas na região Serrana, a cultura do trigo teve um aumento de áreas prontas para serem colhidas, mas com evolução lenta na semana. As lavouras do Rio Grande do Sul continuam prejudicadas pelo excesso de chuvas, pela baixa luminosidade e por temperaturas altas, que têm favorecido e mantido a incidência de doenças fúngicas, principalmente septória, giberela e brusone, trazendo como consequência uma redução na produtividade e na qualidade dos grãos colhidos, especialmente em lavouras que se encontravam em maturação e permanecem no campo.

A perda de qualidade dos grãos, demonstrada através do pH baixo, menor que 78, tem disparado o acionamento do Proagro em muitos municípios. Até o final da semana passada,
na região do Alto Uruguai foram solicitadas 193 perícias pelos produtores. Mesmo com menor índice, a saca de trigo de 60 kg manteve queda na semana, caindo 0,18% ficando o valor em R$ 37,98.



Fonte: Informativo Conjunural – Emater/RS

Texto originalmente publicado em:
Informativo Conjuntural
Autor: Emater/RS

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.