O objetivo do presente trabalho foi determinar a composição florística de plantas daninhas na cultura do trigo irrigado em Uberlândia, MG.

Autores: Gabriel Bittencourt ALAMY1; Lucimara Silva REZENDE1; Jéssica Emily Batista da SILVA1; Nauany Silva LEÃO1; Mateus Henrique dos Santos DINIZ1; Débora Maria Ferreira Oliveira CANUTO2; Reinaldo Silva Oliveria CANUTO1

Trabalho publicado nos Anais do evento e divulgado com a autorização dos autores.

Introdução

O cultivo de trigo irrigado tem sido adotado pelos agricultores da região do Triângulo Mineiro. Porém, pouco se conhece sobre a interação entre essa cultura e as plantas daninhas geralmente encontradas em ambiente de Cerrado. Portanto, o objetivo do presente trabalho foi determinar a composição florística de plantas daninhas na cultura do trigo irrigado em Uberlândia, MG.

Material e métodos

Em 200 m2 de trigo, aos 30 dias após a semeadura, foram realizados 10 lançamentos de quadrados (1m x 1m). Com a identificação e a contagem das plantas daninhas, os seguintes parâmetros foram determinados: frequência, frequência relativa, densidade, densidade relativa, abundância, abundância relativa e índice de importância relativa.

Resultados e discussão

As seguintes famílias de plantas daninhas foram encontradas: Amaranthaceae, Asteraceae, Commelinaceae, Cyperaceae, Poaceae, Portulacaceae. A espécie Amaranthus viridis foi a que apresentou maior frequência (1) seguida da Digitaria horizontalis (0,5). Ambas as espécies também apresentaram uma maior frequência relativa 40% e 20%, respectivamente. Porém a espécie A. viridis apresentou uma densidade (54,35 plantas m2) e uma densidade relativa (66,19%) muito superior à D. horizontalis e também em relação as demais espécies encontradas na área de cultivo do trigo.

Tabela 1- Relação de plantas daninhas, distribuídas por família e espécie, presentes na cultura do trigo, no Instituto Federal do Triângulo Mineiro – Campus Uberlândia, Uberlândia – MG (2017).

Tabela 2– Número de presenças em quadrados (NQ), número de indivíduos (NI), frequência (F), frequência relativa (Fr), densidade (D), densidade relativa (Dr), abundância (A), abundância relativa (Ar) e índice de importância relativa (Ir) das espécies de plantas daninhas presentes na cultura de trigo do Instituto Federal do Triângulo Mineiro – Campus Uberlândia, em Uberlândia – MG (2017).

Conclusão 

O índice de importância relativa indicou que A. viridis foi a planta daninha predominante no levantamento fitossociológico realizado em cultivo de trigo irrigado. Outros levantamentos serão realizados em cultivo de trigo não região do Triângulo Mineiro para verificar se esta espécie é predominante nas condições edafoclimáticas regionais e caso A. viridis seja de alto valor de importância, novos estudos serão conduzidos para investigar a causa desse fato.

Informações dos autores:  

1Instituto Federal do Triangulo Mineiro;

2Universidade de São Paulo.

Disponível em: Anais do XXXI Congresso Brasileiro da Ciência das Plantas Daninhas 2018. Rio de Janeiro- RJ.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.