Logística Brasileira: conheça a Ferrovia Norte -Sul, construída para ser a espinha dorsal da malha ferroviária brasileira

274

A Ferrovia Norte Sul – FNS de Barcarena/PA–Rio Grande/RS foi projetada para promover a integração nacional, minimizar custos de transporte e interligar as regiões brasileiras, por meio das suas conexões com ferrovias novas e existentes.

A construção da Ferrovia Norte Su foi iniciada por trechos, na década de 1980, a partir de sua ligação com a Estrada de Ferro Carajás – EFC. O traçado inicial previa a construção de 1.550 km, de Açailândia/MA a Anápolis/GO, de modo a cortar os Estados do Maranhão, Tocantins e Goiás. Com a Lei nº 11.772, de 17 de setembro de 2008, foram incorporados a esse traçado os trechos de Barcarena/PA a Açailândia/MA e de Ouro Verde/GO a Panorama/SP.

Em 27 de junho de 2006, a VALEC iniciou o processo de licitação para contratar a subconcessão do subtrecho da Ferrovia Norte Sul de Açailândia/MA a Palmas/TO, com extensão de 719 km. Em 3 de outubro de 2007, a Vale S.A. arrematou, com lance de R$ 1,478 bilhão, a subconcessão para exploração comercial por um período de trinta anos. Em face da exigência do Edital de licitação para subconcessão, foi criada a empresa Ferrovia Norte Sul S.A., que efetivou o contrato em 20 de dezembro de 2007. Hoje, essa subconcessionária é responsável pela conservação, manutenção, monitoração, operação, melhoramentos e adequação desse trecho ferroviário.

Em 2012, a VALEC concluiu o Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental – EVTEA dos trechos Barcarena/PA a Açailândia/MA e de Estrela d’Oeste/SP a Panorama/SP. Também contratou o EVTEA dos segmentos Panorama/SP a Chapecó/SC e Chapecó/SC a Rio Grande/RS. Com isso, será concluída a ligação ferroviária Barcarena/PA a Rio Grande/RS com 4.787 km de extensão, em bitola larga, o que vai configurar uma verdadeira espinha dorsal dos transportes ferroviários.

OBJETIVOS -FNS

  • Estabelecer alternativas mais econômicas para os fluxos de carga para o mercado consumidor;
  • Induzir a ocupação econômica do cerrado brasileiro;
  • Favorecer a multimodalidade;
  • Conectar a malha ferroviária brasileira;
  • Promover uma logística exportadora competitiva, de modo a possibilitar o acesso a portos de grande capacidade;
  • Incentivar investimentos, que irão incrementar a produção, induzir processos produtivos modernos e promover a industrialização.

BENEFÍCIOS -FNS

  • Reduzir os custos de comercialização no mercado interno
  • Reduzir os custos de transportes
  • Reduzir a emissão de poluentes
  • Reduzir o número de acidentes em estradas
  • Melhorar o desempenho econômico de toda a malha ferroviária;
  • Aumentar a competitividade dos produtos brasileiros no exterior;
  • Incentivar os investimentos, a modernização e a produção agrícola;
  • Melhorar a renda e a distribuição da riqueza nacional.

ESTADOS E MUNICÍPIOS INFLUENCIADOS DIRETAMENTE PELA FERROVIA: clique na imagem para ampliar.

municipios ferrovia norte sul

(*) Os municípios citados constam do resultado do Estudo de Viabilidade Técnico, Econômico e Ambiental do Prolongamento Sul da FNS, trecho entre Panorama/SP e Rio Grande /RS, os quais poderão sofrer ajustes e adequações quando da realização dos Projetos Básico e Executivo, bem como quando da realização das obras.

DIAGRAMA UNIFILAR DA FERROVIA NORTE SUL – FNS: clique na imagem para ampliar.

status ferrovia norte sul

Esta ferrovia, após concluída sera uma importante via de transporte da soja e do milho produzidos no país, diminuindo os custos e agilizando o transporte de grãos até os portos Brasileiros, aumentando assim a competitividade da agricultura brasileira.

Fonte: Valec

сковороды алюминиеыемагазин ноутбукорасценки на укладку ламинатаNo Depositсоздание сайта казань

Texto originalmente publicado em:
VALEC
Autor:

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA