Microquimica lança protetor biológico SynFlex® com excelentes resultados na lavoura de soja

152

Uso em conjunto com o inoculante Atmo® permite que o novo produto antecipe o tratamento de sementes na cultura em até 30 dias

Microquimica, empresa brasileira que atua na produção e comercialização de fertilizantes, lança no mercado o protetor biológico SynFlex®. Utilizado em conjunto com o inoculante Atmo® no pré-tratamento de sementes de soja, ele consegue antecipar o processo entre 10 a 30 dias antes da data da semeadura, garantindo um ganho operacional para o produtor.

O SynFlex® é um aditivo para inoculantes na forma de uma emulsão, contendo protetores osmóticos e protetores físicos para as bactérias, o que proporciona maior eficiência no processo de inoculação e de Fixação Biológica de Nitrogênio (FBN). De acordo com o diretor técnico da Microquimica, Roberto Berwanger Batista, a recomendação normal para o uso de inoculantes é que o tratamento das sementes seja realizado em no máximo 24 horas antes da semeadura para garantir a sobrevivência das bactérias inoculadas. “Com o SynFlex® é possível ampliar esse prazo para até 30 dias no caso do inoculante turfoso e 10 dias para o líquido, garantindo a integridade das bactérias e eficiência da FBN”.

No caso, por exemplo, de uma chuva inesperada no dia da semeadura, com o SynFlex® o produtor não perde o trabalho de tratamento de sementes, podendo se organizar para realizar a operação assim que o tempo melhorar, reduzindo despesas com produtos e mão-de-obra por conta do imprevisto.

Além da possibilidade do pré-tratamento, a solução se mostrou efetiva também na melhoria da nutrição de nitrogênio das plantas e, por consequência, na produtividade, mesmo na situação de tratamento seguido da semeadura, sem o intervalo entre as operações. Nessa condição de uso, nos trabalhos de pesquisa realizados pela empresa, o SynFlex® proporcionou ganhos de produtividade de até 23% com relação a lavoura contendo apenas o inoculante. Os resultados confirmam que o processo de inoculação é bastante complexo e frágil a condições adversas, como temperaturas altas e baixa umidade do solo, nas quais uma proteção extra para as bactérias, se mostra importante para garantir altas produtividades.

É possível então identificar dois grandes benefícios no uso do protetor biológico: o primeiro é uma melhor programação para a semeadura, evitando a necessidade de fazer um retrabalho de tratamento, e o segundo é o aumento da produtividade com a semeadura logo em seguida do tratamento.

Batista também alerta para o cuidado em buscar produtos testados e autorizados pelo MAPA. Ele aponta para a importância da formulação dos produtos para se obter os resultados seguros na lavoura. Atualmente, poucas empresas são autorizadas pelo MAPA a ofertar esta solução e a Microquimica é uma delas. O Ministério da Agricultura emitiu autorização de uso do SynFlex® em conjunto com o Atmo® no tratamento das sementes com antecedência de 10 a 30 dias antes da semeadura.

Sobre a Microquimica

Fundada em 1976, a Microquimica é uma empresa brasileira, controlada pelo grupo Agroinvest Kayatani S.A., que atua na produção e comercialização de fertilizantes, inoculantes e agroquímicos. Sediada em Campinas, interior de São Paulo, a empresa possui duas filiais em Monte Mor (SP) destinadas à fabricação e distribuição de seus produtos.

Com investimentos focados em pesquisa e desenvolvimento, a Microquimica oferece ao mercado produtos como fertilizantes foliares e para tratamento de sementes, inoculantes, aditivos, adjuvantes e reguladores do crescimento vegetal. A empresa também disponibiliza um aplicativo gratuito de interpretação de análise de folhas, o CheckFolha® Mobile, que fornece um diagnóstico completo sobre a nutrição da planta e recomendações aos agricultores de ações corretivas. Já disponível para as culturas de soja e café.

Em busca de um desenvolvimento socioambiental, a Microquimica investe em programas sustentáveis, como o processo de logística reversa, que possibilita a reciclagem de embalagens vazias por meio do Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (INPEV), e como o apoio a instituições brasileiras de assistência à criança e ao adolescente, como o Centro Infantil Boldrini e a Fundação Abrinq.

Para mais informações acesse o site www.microquimica.com

Fonte: Assessoria de Imprensa Microquímica

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA