Na Argentina, 43% das exportações são grãos e seus subprodutos

108

Os números das exportações Argentinas de 2017 mostram a grande contribuição do campo e do agronegócio na balança comercial: 43% das vendas externas foram geradas pela produção de grãos e os produtos derivados da sua industrialização (farinhas, óleos, misturas, biodiesel e outros produtos).

Isso significa uma contribuição de 4 a cada 10 dólares em ganhos de exportação. Se a gama de produtos for estendida (somando a outros produtos primários), 2 em cada 3 dólares que entram na Argentina de exportações foram gerados pelo campo.

O Instituto Nacional de Estatística e Censos (INDEC) emitiu esta semana o relatório da troca comercial Argentina com os dados estimados para dezembro de 2017 e as comparações acumuladas dos anos 2016 e 2017, neste  as exportações argentinas são analisadas em cinco indicadores que mostram o grande aporte do campo e da agroindústria para a balança comercial Argentina.

Indicador nº 1:

  • 43% das exportações da Argentina em 2017 foram geradas pela produção de grãos e sua posterior industrialização (farinhas, óleos, biodiesel e outros subprodutos).

Em 2017, a Argentina exportou cerca de 58.428 Bilhões de dólares, de acordo com os valores estimados pelo INDEC. Na tabela n. ° 1, pode-se observar que, se forem somadas as exportações dos complexos de oleaginosas (soja e girassol) e a dos complexos de cereais (milho, trigo, cevada, arroz e sorgo), chegamos a um total de 25.300 bilhões de dólares.

Indicador nº 2:

  • em 2017, 31% das exportações argentinas foram geradas pelo complexo de oleaginosas.

Quase um em cada três dólares de exportação que entra na Argentina, é fornecido por soja e/ou girassol.

Se tomarmos a classificação das exportações por produto, mais uma vez a farinha de soja de alta proteína foi o principal produto de exportação da Argentina em 2017. O valor das exportações de farinha de soja “Hi-Pro” foram 9,079 bilhões de dólares .

Indicador nº 3:

  • em 2017, o complexo de trigo contribuiu com 4,4% das exportações totais. O aumento anual foi de quase 25%.

A produção de cereais chegou a 10,9 milhões de toneladas no ciclo 2015/2016, aumentando para 18,2 Mt no safra 16/17. Na safra  2017/2018, cuja colheita esta praticamente concluída, a GEA-BCR estimou uma produção de 17,3 milhões de toneladas em todo o país.

Indicador nº 4:

  • em 2017, 64% das exportações totais foram  de produtos primários PP (Produtos Primários) e MOA (Fabricação de Origem Agrícola).

Indicador nº 5:

  • em 2017, o complexo milho contribuiu com 6,8% da exportação Argentina, cerca de 4 bilhões de dólares.

Este indicador mostra a grande contribuição que o milho grão – sem processamento – tem nas exportações totais da Argentina.

Fonte: Adaptado de Bolsa do Comércio de Rosário

Tradução: Equipe Mais Soja

Texto originalmente publicado em:
Bolsa do comércio de Rosário
Autor: Bolsa do comércio de Rosário

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA