Modo e época de aplicação de corretivos de acidez na cultura da soja

7542

Este trabalho teve por objetivo avaliar modo e época de aplicação dos calcários dolomítico e de concha nas características agronômicas e produtividade da soja

Autores: Vicente Maldonado1, Flávia Carvalho Silva2

Resumo

A acidez é uma característica generalizada dos solos agrícolas brasileiros, causando principalmente a diminuição na disponibilidade de nutrientes como cálcio, magnésio e potássio e o aumento na solubilidade de alguns íons que em concentração elevada são tóxicos para a maioria das plantas cultivadas, como o alumínio e o manganês. Porém, para o sucesso de prática de calagem há, fundamentalmente três fatores que influenciam:a dosagem adequada do produto, as características do corretivo utilizado e a aplicação correta. Atualmente dispõe-se de diversos tipos de corretivos de acidez com características e efeitos diferentes e é necessário conhecê-los para se proceder à escolha do produto mais conveniente a cada situação agrícola.

O experimento foi realizado no campo experimental do Centro Universitário Ingá, localizado no município de Maringá-PR, em um Latossolo Vermelho Eutrófico de textura argilosa.

Este trabalho teve por objetivo avaliar modo e época de aplicação dos calcários dolomítico e de concha nas características agronômicas e produtividade da soja. Os tratamentos constaram de 2 tipos de calcários, aplicados em sulco e superfície, 21 dias antes e no momento da semeadura, dispostos em blocos casualizados, com 4 repetições. A dosagem dos calcários (2 t ha-1) foi determinada conforme análise de solo, utilizando o método de saturação por bases.

Assim, os tratamentos foram descritos:

T1. Calcário de concha aplicado 21 dias antes da semeadura em superfície;

T2. Testemunha;

T3. Calcário dolomítico aplicado 21 dais antes da semeadura por superfície;

T4. Calcário de concha aplicado no sulco na semeadura;

T5. Calcário de concha aplicado 21 dias antes da semeadura no sulco;

T6. Calcário de concha aplicado na semeadura em superfície.

Foram realizadas as seguintes avaliações: altura e diâmetro de plantas, número de vagem com 3, 2 e 1 grãos, massa de 100 grãos e produtividade da cultura. Os dados foram submetidos à análise de variância e ao teste de médias Scott-Knott, ao nível de significância de 5% de probabilidade. Os tratamentos não apresentaram diferenças estatísticas para a altura e diâmetro de plantas, número de vagens com 3, 2 e 1 grãos. Ou seja, o tipo, modo e época de aplicação de calcário não influenciaram nessas características agronômicas. Já para massa de 100 grãos e produtividade da soja, os tratamentos apresentaram diferenças significativas entre si.

As maiores massas de 100 grãos e produtividades (média de 2.649 kg ha-1) foram obtidas nos tratamentos em que os calcários (concha e dolomítico), foram aplicados 21 dias antes da semeadura, porém estes não diferiram estatisticamente dos calcários aplicados no momento da semeadura (média de 2.105 kg ha-1), mas ambos diferiram da testemunha (1.311 kg ha-1).

Palavras-chave: acidez; calcário; produtividade.

Informações dos autores:     

1Centro Universitário Ingá – UNINGÁ, Maringá – PR, Estudante;

2Universidade Estadual de Maringá – UEM

Disponível em: Anais da V Reunião Paranaense da Ciência do solo. MARINGÁ – PR, Brasil.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.