Os benefícios de utilizar uma leguminosa como cultivo de inverno

Flor e vagem da Crotalaria spectabilis - Foto: Elaine Wutke/IAC, disponível naPágina da Embrapa

Técnicos de INTA fornecem recomendações para sistemas de rotação de culturas, utilizando uma leguminosa como cultura de inverno.

Com o término da safra de verão, é hora de planejar o que fazer durante o inverno. Embora, do ponto de vista financeiro e comercial, este será um ano para o cultivo de trigo, os técnicos do INTA Oliveros-Santa Fé – propõem adicionar leguminosas aos sistemas de produção como alternativas aos cereais de inverno.

“As três espécies de leguminosas: Ervilha, lentilha e grão-de-bico, aparecem como alternativas promissoras nos esquemas produtivos que incluem a rotação de culturas”, assegurou Gabriel Prieto, especialista em culturas de inverno da INTA Oliveros.

Segundo Prieto, para garantir o sucesso dessas culturas, a escolha da área é uma tarefa fundamental. “Ter informações sobre os herbicidas que foram usados na safra anterior e a cultura de safra anterior, é fundamental para o sucesso da lavoura”, disse Prieto.

Neste sentido, o especialista da INTA Oliveros acrescentou que “do ponto de vista comercial, a escolha da espécie, variedade e tipo deve ser levada em conta.”

De qualquer forma, uma das principais vantagens da incorporação de leguminosas nos esquemas de produção, ao contrário dos cereais, é a capacidade de fixar nitrogênio, através da simbiose com bactérias específicas, além da melhora na estrutura do solo.

Se analisarmos de forma superficial o trigo deixa uma margem econômica melhor do que a ervilha. Mas a análise muda quando a próxima safra de verão é incluída. Estudos preliminares mostram que os resultados das sequências de leguminosas-milho ou leguminosa-soja superam em muito o trigo-milho ou trigo-soja em segundo.

“Quando as leguminosas são incorporadas como antecessora das culturas de verão, os benefícios se multiplicam, não apenas porque eles têm um consumo de água menor que o trigo ou porque eles deixam um melhor balanço de nitrogênio no solo, mas também esvaziam lote 20 dias antes do trigo o que permite assegurar assim mais recursos para a safra sucessora “, enfatizou Prieto.

Fonte: Adaptado de INTA Argentina

Tradução: Equipe Mais Soja

Texto originalmente publicado em:
INTA Argentina
Autor: Inta

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.