Pelo quarto ano consecutivo demanda por algodão é maior que a produção

Oferta e demanda: O USDA divulgou na última semana a segunda perspectiva de oferta e demanda mundial para a safra 18/19 de algodão, trazendo recuo de 0,68% na produção, que agora passa a ser estimada em 26,21 milhões de toneladas.

A demanda mundial, por sua vez, não apresentou grandes alterações e com isso continua superando a produção pelo quarto ano agrícola, com 27,29 milhões de toneladas. No que tange aos EUA, que estão em pleno período de desenvolvimento da safra, não houve mudança quanto à produção, que continua sendo estimada em 4,25 milhões de toneladas, no entanto, os últimos relatórios de acompanhamento de safra têm apresentado que apenas 38% das lavouras estão em boas e excelentes condições, ou seja, 23 p.p. abaixo do que foi visto no mesmo período do ano passado.

Levando em consideração que os EUA são os principais exportadores mundiais, esse é um fator que deve ser acompanhado com atenção, visto que pode vir a impactar a oferta mundial.

Confira os principais destaques do boletim:

• Com o anúncio do relatório de oferta e demanda do USDA, a cotação da pluma na bolsa de NY finalizou a semana com alta de 1,38% para jul/18 e de 0,98% para dez/18.

• As paridades de exportação fecharam a semana com recuo de 3,22% para jul/18 e 2,37% para dez/18. Tal declínio foi influenciado pela cotação do dólar.

• Devido à intervenção do Banco Central, a cotação do dólar encerrou a semana com queda de 1,63%, exibindo uma média de R$ 3,74/US$.

• Os preços dos subprodutos de algodão mato-grossenses finalizaram a semana com desvalorização. Dado a isso, o caroço, a torta e o óleo apresentaram queda de 13,95%, 1,40% e 1,90%, respectivamente.

QUASE NO FIM: Segundo dados da Secex, as exportações de pluma de algodão brasileira para a safra 16/17 vêm apresentando redução mês a mês desde o início do ano de 2018, como comumente é observado nesse período de entressafra.

Referente ao mês de maio, o Brasil exportou 18,5 mil toneladas de pluma, ficando atrás em 35,4% quando comparado ao mês passado. Acompanhando o mesmo ritmo, Mato Grosso, exportou somente 15,0 mil toneladas de pluma, gerando uma receita de US$ 27,3 milhões ao Estado.

Assim, somando os volumes da fibra exportados pelo Estado na safra 16/17, já apresentam 577,2 mil toneladas, restando apenas 4,0% para alcançar o volume de 600,4 mil toneladas previstos pelo Imea na safra 16/17. Para a próxima safra as perspectivas são de volumes ainda maiores, visto que o Imea prevê uma exportação recorde de 745,9 mil toneladas para o Estado, em decorrência do crescimento da produção e dos bons preços ofertados no mercado externo.

Fonte: IMEA

Texto originalmente publicado em:
Boletim semanal do Algodão- IMEA
Autor: IMEA

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.