Potencial de lixiviação de amicarbazone em solos de texturas contrastantes em colunas de solo

244

Objetivou-se entender o comportamento do herbicida amicarbazone quando aplicado em solos de texturas arenosa e argilosa, por meio de plantas bioindicadores.

Autores: Thaiany Fernades1, Thiago Fernandes², Miriam Hiroko Inoue³, Queli Moreno Savaris4, Ellen Carla Gomes Barnabé4, Claudio Matheus Stanieski4, Michael Ortigara Goulart4, Grazielle Martinez da Silva5 e Ana Carolina Dias Guimarães6

Trabalho disponível nos Anais do Evento e publicado com o consentimento dos autores.

RESUMO

Sabe-se que o potencial de lixiviação pode ser avaliado por meio de plantas bioindicadoras sensíveis ao herbicida de interesse. Assim, devido à carência de estudos na área de Dinâmica de Herbicidas, objetivou-se entender o comportamento do herbicida amicarbazone quando aplicado em solos de texturas arenosa e argilosa, por meio de plantas bioindicadores. Foi adotado o esquema fatorial 2 x 6, em blocos casualizados com 4 repetições, sendo 2 solos e 6 profundidades.

Foram realizadas aplicações de amicarbazone (200 g ha-1) em ambos os solos com pulverizador a base de CO2 com seis pontas de pulverização XR 110.02, regulado a 200 L ha-1 e a aplicação feita a 50 cm do solo. Com uma precipitação de 87,8 mm 10 dias após as aplicações, foram realizadas as coletas nas profundidades de 0-5, 5-10, 10-15, 15-20, 20-25 e 25-30 cm.

Em seguida, as amostras de solo foram levadas para casa de vegetação em vasos de 1 L, onde foram distribuídas 4 sementes do bioindicador (Cucumis sativus) na profundidade de 2 a 3 cm. As avaliações foram realizadas aos 30 dias após a semeadura, sendo avaliada a porcentagem de fitotoxicidade da planta bioindicadora utilizando a escala de notas de 0 a 100%.

Observou-se interação entre os fatores estudados, sendo observado ainda que houve uma intensa lixiviação no solo arenoso, onde parte das moléculas do herbicida ultrapassaram a camada de 30 cm da coluna.

Constatou-se que independente do solo, os dados indicam que houve intensa lixiviação das moléculas de amicarbazone, pois o bioindicador foi afetado em toda a extensão da coluna.

Pode-se concluir que para as ambos os solos estudados o herbicida amicarbazone lixiviou além da camada de 30 cm de solo.

Palavras-chave: Herbicida, lixiviação, amicarbazone.

Informações do autores:     

1Universidade do Estado de Mato Grosso, Tangará da Serra-MT;

²Docente do curso de Engenharia de Produção – UFRA, Parauapebas-PA;

³Docente do curso de Agronomia – UNEMAT, Tangará da Serra-MT;

4Graduandos em Agronomia – UNEMAT, Tangará da Serra-MT;

5Mestranda em Ambiente e Sistemas de Produção – UNEMAT, Tangará da Serra-MT;

6Docente do curso de Agronomia – UNEMAT, Alta Floresta-MT.

Disponível em: Anais do II Simpósio Nacional sobre Plantas Daninhas em Sistemas de Produção Tropical, Alta Floresta – MT , Brasil.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.