O preço do trigo caiu durante a semana nos principais mercados do mundo, embora na argentina o declínio tenha sido mais moderado do que no mercado externo de referência, Na CME Group, o futuro mais próximo do trigo caiu 5% semanalmente para US $ 178,8 / t, enquanto no MATBA a perda foi de 1% até 181 / t. O contrato local com vencimento em dezembro, por sua vez, foi ajustado para US $ 177,7 nesta quinta-feira, enquanto o preço em janeiro foi de US $ 183,8 / t.

Os cortes na expectativa de produção após a lesão do déficit hídrico, granizo e geadas tardias, conforme relatado pela GEA na semana passada, 200.000 toneladas já foram descontadas na zona central na expectativa de produção, foram um dos motivos para a queda mais moderada das cotações no mercado local.

Enquanto isso, nos últimos dias, as temperaturas baixas prevalecentes na região impedem que o grão seja colhido e favorece o surgimento da doença do espigão, ou fusarium. No mesmo período, as chuvas acumuladas nos últimos 10 dias ofereceram um alívio parcial à safra. Estas precipitações na fase de enchimento de grãos são necessárias para completar o processo de forma otimizada, mas a esta altura elas não conseguem melhorar substancialmente o rendimento uma vez que o número final de grãos já foi fixado. Por outro lado, se as condições de repente se voltarem para a alta umidade, isso favoreceria a prevalência de doenças.

Para a zona do central, as previsões preveem médias acumuladas de 15 a 20 mm, embora, em tempo hábil, esses registros possam ser excedidos. Quanto às temperaturas, espera-se que elas aumentem ao longo da semana, com valores que se ajustarão lentamente às marcas próximas aos níveis normais para a época do ano.

Enquanto isso, no norte do país, as colheitadeiras avançam com uma melhora nos resultados obtidos. De acordo com a bolsa de valores de Santa Fe, os primeiros rendimentos nos departamentos do norte da província atingiram médias mínimas de 30 sc / ha e máximas de 50 sc / ha.

Em relação às projeções globais de oferta e demanda da nova safra, é interessante observar os dados recentemente publicados pela Rede Global de Informações Agropecuárias (GAIN por sua sigla em inglês) do Departamento de Agricultura dos EUA , que tem um grande impacto sobre os preços de mercado, eles são usados ​​como um variável fundamental para sua formulação. De acordo, a produção 2018/19 de trigo na Argentina é estimada em 19,5 milhões de toneladas, ajustado em relação ao relatório anterior devido ao déficit de umidade que atingiu o sudeste de Córdoba e sudoeste de Santa Fé,

Por sua vez, as exportações totais são projetadas em 13,6 Mt. Este número é inferior a 600.000 toneladas  publicados pelo USDA em seu último relatório mensal, como resultado dos níveis de estoques ajustados da nova safra.

No mercado externo, a queda mais acentuada dos preços na semana deveu-se principalmente a uma revisão otimista sobre as projeções das exportações de trigo da Rússia. Segundo a consultoria russa IKAR, esses embarques internacionais podem chegar a 33 milhões de toneladas, meio milhão a mais do que anteriormente descontado, graças ao fato de que a colheita seria um pouco melhor do que o esperado.

Com relação às perspectivas globais, recentemente o International Grains Council atualizou suas projeções para contabilizar uma produção global de 2018/19 de 729 milhões de toneladas, 12 Mt acima do que era esperado no relatório do mês passado. O ajuste é inteiramente devido a um aumento na safra esperada para a China, a fim de igualar as estatísticas oficiais deste país.

No entanto, mesmo com esse ajuste, a produção mundial de trigo na nova safra seria 5% menor que a produção de 2017/18 e o menor volume nos últimos cinco anos. O consumo global, entretanto, permaneceria praticamente inalterado em relação ao ano anterior em 740 Mt, derivando-se um ajuste para baixo nos estoques mundiais para 262 milhões de toneladas, 4,2% a menos que no ano anterior.

Fonte: Adaptado de Bolsa de Comércio de Rosário

Tradução: Equipe Mais Soja

Texto originalmente publicado em:
Bolsa do comércio de Rosário
Autor: BCR

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.