Produtores brasileiros serão beneficiados com a briga comercial internacional

91

A perspectiva da economia e dos mercados agrícolas em 2018 é otimista e poderá seguir firme no Brasil. A projeção foi feita por Ale­xandre Mendonça de Barros, en­genheiro agrônomo e economista, durante o XVIII Encontro Técnico da Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso, Fundação MT, que acontece em Cuiabá desde quarta (16) e ocorrerá até sexta-feira (18).

Para o especialista, a economia brasileira está entrando em uma fase muito boa, embora de recuperação lenta. “A economia voltou a crescer. Passamos por uma recessão muito profunda, com dois anos de queda do PIB, perdemos 10% da nossa renda per capita. Porém o PIB está retomando a alta, deve apresentar crescimento entre 2,5 e 3%, a inflação está baixando e os juros estão em queda”.

O aumento de impostos por parte da China contra os Estados Unidos poderá beneficiar a produção de grãos do Brasil. E a previsão climática, o cenário é de neutralidade na primavera e verão no Hemisfério Norte: “do ponto de vista da safra lá fora, não dá para fazer apostas”, apontou Barros.

A alta produção de soja da safra atual também é apontado pelo economista como importante para o setor. Dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) revelam que a safra de soja poderá chegar a 117 milhões de toneladas e do milho a 26 milhões de toneladas na primeira safra. “Mais uma safra em que demonstra o quanto a produção brasileira é relevante e pode atender a demanda pela produção de alimentos do mundo”, destacou Barros.

 Evento – Engenheiros agrônomos, produtores rurais, pesquisadores e consultores da área agrícola estão participando desde quarta-feira (16) em Cuiabá da 18° Encontro Técnico Fundação MT. Durante três dias eles irão debater sobre o cenário agrícola, retrospectiva da safra, fatores fisiológicos que podem impactar na produtividade da cultura da soja, panorama econômico, biotecnologia, entomologia e herbologia, pragas, plantas daninhas, nematologia, soja louca, sistema de produção, dentre outros assuntos.

Fonte: Assessoria de Imprensa Fundação MT

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA