O objetivo do trabalho foi avaliar, em casa de vegetação, a reação de dezesseis cultivares de soja a Meloidogyne javanica e M. incognita.

Autores: Márcia Gabriel1; Cristiano Bellé2; Juliane Schmitt2; Marlove Fatima Brião Muniz1

Trabalho publicado nos Anais do evento e divulgado com a autorização e inserção de informações enviadas pelos autores.

Introdução

A soja (Glycine max) é uma das culturas mais importantes no cenário socioeconômico brasileiro e mundial. Apesar do crescente aumento em produtividade que a cultura da soja apresentou nas últimas safras, diversos fatores têm sido limitantes à produção, neste contexto, destacam-se os fitonematoides do gênero Meloidogyne.

O objetivo do trabalho foi avaliar, em casa de vegetação, a reação de dezesseis cultivares de soja (BMX Apolo RR, BMX Ativa RR, BMX Magna RR, BMX Potência RR, BMX Turbo RR, BRS 243 RR, BRS 255 RR, CD 2611 IPRO, CD 2644 IPRO, FPS JÚPITER RR, FPS URANO RR, NA 5909 RR, NS 5959 RR, NS 6211 RR, TEC 5833 IPRO, e TEC 6029 IPRO) a Meloidogyne javanica e M. incognita.


Confira nosso curso de Manejo de Fitonematóides. Agregue conhecimento, faça já!


Material e métodos

As cultivares de soja testadas foram as mesmas para os dois ensaios, sendo individualmente inoculadas com uma suspensão de 5.000 ovos + juvenis do segundo estádio (J2) de Meloidogyne e mantidas em casa de vegetação (25 ± 3°C). Decorridos 60 dias da inoculação, as raízes de cada planta foram avaliadas quanto ao número de galhas e o fator de reprodução (FR = população final/população inicial). A seguir, as médias das diferentes variáveis foram comparadas entre si pelo teste de agrupamento de Scott-Knott a 5%.

Resultados e discussão

O número de galhas por sistema radicular para M. javanica variou de 430 a 183; já para M. incognita foi de 108 a 395 na cultivares testadas.

Tabela 1 – Numero de galha (NG), população final (PF) e fator de reprodução (FR) de Meloidogyne javanica em diferentes cultivares de soja.

Tabela 2 – Numero de galha (NG), população final (PF) e fator de reprodução (FR) de Meloidogyne incognita em diferentes cultivares de soja.

Conclusão

Todas as cultivares de soja avaliadas comportaram-se como suscetíveis para M. javanica (5,2>FR<22,9) e M. incognita (1,9>FR<14,9).

Informações dos autores:  

1Programa de Pós-Graduação em Agronomia, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS.

2Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solo, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS.

Disponível em: Anais do XXXV Congresso Brasileiro de Nematologia. Bento Gonçalves – RS, Brasil.


Tem curso novo no Ar. Até segunda por apenas R$ 50,00. Como podemos usar o clima como nosso aliado para produtor mais? Confira.


SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.