As animadas expectativas de produção de 2018/2019 se traduziriam em um importante programa de entrada de caminhões para os terminais portuários da região, que estão se preparando para superar as marcas das safras anteriores. Assim, o novo ciclo exigirá uma programação logística cuidadosa para não prejudicar o comércio de grãos.

O estoque de trigo que seria movido para a próxima temporada comercial é ajustado. A demanda se manteve muito ativa na temporada 2017/2018, deixando como resultado um baixo volume de bens disponíveis para enfrentar o período de splicing, até colheitadeiras voltarem para o campo.

A boa notícia é que sinais de preços favoráveis ​​e boas perspectivas de exportação em um contexto de escassez global encorajaram os produtores a expandir a área plantada com este cereal. Estima-se que a cobertura de cereais teria atingido 6,32 milhões de hectares, 14% acima da safra anterior e 35% acima da média das últimas cinco safras. Com uma tendência no nível nacional de 57,3 sacos por hectare, a produção de trigo 2018/2019 estaria localizada no recorde histórico de 21 milhões de toneladas.

Com base nesses dados, a projeção da renda argentina do trigo para as plantas localizadas na Gran Rosario mostra que no restante de setembro e outubro (antes da entrada da nova safra) a chegada de caminhões para descarregar trigo em os portos de nossa região permaneceriam em níveis modestos. Estima-se que apenas 547 mil toneladas de cereais seriam adicionadas entre os dois meses, distribuídas de forma quase igual, como mostra o gráfico anexo.

Por outro lado, a partir de novembro, a nova safra provocaria um salto significativo no volume de carga transportada, se o tempo estiver bom. Espera-se que entre novembro de 2018 e fevereiro de 2019, 6,5 milhões de toneladas de trigo entrem nos terminais portuários.

O pico seria alcançado em dezembro, com uma chegada mensal de mercadorias de 1,9 MT, seguido de perto pelo mês de janeiro, que movimentaria 1,8 MT. A partir de março, e à medida que a colheita se distancia no tempo, o transporte de trigo passaria a sofrer um declínio sazonal, a ponto de, entre os meses de março de 2019 e outubro de 2019, entrarem nos portos vizinhos 3, 15 milhões de toneladas de cereais.

Se o tempo ajudar a vingança do trigo é de se esperar uma grande atividade de veículos nos terminais portuários da região entre os meses de novembro de 2018 e Fevereiro de 2019. Em particular, o programa de quitação de dezembro indicaria o maior volume de chegada de caminhões desde a campanha de 2007/08, 11 anos atrás.


 Não perca o I CONSOJA. Clique no banner abaixo e confira programação..


Fonte: Adaptado de Bolsa de Comércio de Rosário
Tradução: Equipe Mais Soja
Texto originalmente publicado em:
Bolsa do comércio de Rosário
Autor: BCR

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.