Nos últimos 7 dias a semeadura da soja na Argentina teve um avanço significativo chegando a 55% da área total estimada, algumas precipitações ocorreram em Córdoba e Santa Fé, mas isso não prejudicou os trabalhos de campo.

Tal foi a aceleração do avanço, que foi superior ao progresso médio dos cinco anos para o mesmo período, que foi de 38%. Os primeiros talhões plantados já estão emergindo em muito boas condições.

A tendência de aumentar a área com gramíneas foi quebrada

A soja volta a recuperar terreno na Argentina, os sistemas de rotação de culturas com gramíneas, trigo e milho, que predomina  desde 2016/2017, parece ter atingido seu teto e começar a queda.

No início de julho, quando a semeadura do trigo foi fechada, a tendência de aumentar a área cultivada com milho foi fortalecida, era esperado que quase 1,25 M ha fossem cobertos pelo cereal.

A taxa de rotação da região central mostrava  que, para cada hectare com gramíneas, menos de 2 seriam plantadas com soja (1,94), porém depois da falta de água na semeadura do milho e da incorporação de direitos de importação 180 mil hectares que seriam cultivados com milho, foram semeados com soja.



Colheita de trigo na reta final

O trigo entra na reta final do seu ciclo, com expectativas de rendimentos médios próximos de 60 sc / ha. Com 17% das lavouras amadurecendo fisiologicamente, a colheita deve começar no final de novembro.

Agora as chuvas são prejudiciais, afetando o rendimento e a qualidade. Por essa razão, há um grande temor pelas previsões de chuvas abundantes que são esperadas para este fim de semana.

Fonte: BCR

Texto originalmente publicado em:
Bolsa do comércio de Rosário
Autor: BCR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.