Tensões comerciais entre os EUA e a China estão aumentando e podem afetar o mercado agrícola

197

Mercado externo: As tensões comerciais entre os EUA e a China estão aumentando e podem afetar o mercado agrícola. Isso porque o governo Trump anunciou que vai impor tarifas sobre a importação de aço e alumínio no país e, como a China é um grande player nesse mercado, tal medida pode causar retaliação às exportações norte americanas, podendo impactar, inclusive, as transações agrícolas.

Atualmente, o país asiático é o terceiro maior importador de pluma no mundo e grande parte desse volume tem como origem os EUA. Caso se concretize de fato a taxação, a China pode optar por buscar novos mercados. Visto que a Austrália e o Brasil são os maiores exportadores mundiais da fibra depois dos EUA, essa medida poderia acarretar um aumento da demanda nesses países.

Com isso, neste momento de possível guerra comercial entre dois grandes players no mercado mundial, é importante estar atento ao mercado externo, a fim de aproveitar oportunidades que podem surgir.

• A falta de notícias sobre os fundamentos do quadro de oferta e demanda no mercado externo fez com que as cotações na bolsa de NY finalizassem a semana com baixa de 0,90% (jul/18) e 0,72% (dez/18).

• As paridades para os contratos de jul/18 e dez/18 apresentaram queda de 0,97% e 0,14%, respectivamente, acompanhando, principalmente, a desvalorização nas cotações da bolsa de NY.

• Com as tensões comerciais entre os EUA e a China, a cotação do dólar fechou a semana com recuperação de 0,72% e cotação média de R$ 3,30/US$.

• Os preços dos subprodutos de algodão em Mato Grosso registraram alta nesta semana. Com isso, o caroço, a torta e o óleo apresentaram um aumento de 2,37%, 1,13% e 0,82%,
respectivamente.

NOVO CUSTO: O Imea divulgou os custos de produção da pluma em MT para a safra 2018/19, referentes ao mês de fev/2018, trazendo um crescimento de 0,7% no custo total
em relação à divulgação anterior, que agora passa a ser de R$ 8.449,27/ha. Em relação à safra anterior, o custo total ainda continua 5,4% abaixo, no entanto, é preciso atenção a algumas despesas que tem crescido nesta safra, como o aumento de 7,1% nos custos com macronutrientes e de 7,3% na semente de algodão.

Por sua vez, o custo variável passa a ser de R$ 7.782,64/ha e para que o produtor consiga cobri-lo, considerando a mesma produtividade estimada da safra 17/18, de 104,8 @/ha, é preciso que negocie a pluma com uma média de R$ 74,25/@. Assim, apesar de os custos estarem menores na nova safra, é importante a atenção nas despesas e nas oportunidades que o mercado pode trazer, visto que ainda é cedo para definir o cenário da safra 2018/19.

Fonte: Imea

Texto originalmente publicado em:
Boletim semanal do Algodão- IMEA
Autor: IMEA

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.