Custo mais alto: De acordo com o Imea, no mês de ago/18 o custo de produção do algodão em MT na safra 18/19 exibiu novo incremento. No que tange ao custo operacional, este aumentou 0,77% em relação ao relatório anterior, passando a ser de R$ 8.448,13/ha.

A alta se deu, principalmente, pelo crescimento das despesas com macronutrientes e fungicidas, que foram impactados pela valorização do dólar. Assim, as oscilações altistas na
moeda norte-americana continuam ocasionando aumento nos custos de produção, que já apresentam o sétimo registro de crescimento consecutivo desde a primeira divulgação em dez/17.

Daqui para frente, as atenções com as compras dos insumos podem aumentar para as culturas de segunda safra no Estado, demandando cautela devido ao comportamento do dólar, visto que, no Brasil o cenário poderá continuar instável, enquanto que, externamente, o mercado também tem apresentado conturbações.


Não perca o I CONSOJA. Clique no banner abaixo e confira programação.


Confira os principais destaques do boletim:

• As tensões comerciais entre os EUA e a China, com a notícia de possíveis barreiras tarifárias, voltaram a abalar o mercado da pluma, fechando as cotações de NY com queda de 4,02% para dez/18 e 3,21% para jul/19.

• A paridade de exportação encerrou a semana com recuo de 5,55% para dez/18 e 4,57% para jul/19, devido, sobretudo, à desvalorização observada nas cotações da ICE e do dólar.

• As perspectivas mais consolidadas quanto as eleições presidenciais no Brasil foi o principal fator da queda do dólar em 1,12% nesta última semana.

• Em decorrência do aumento da oferta, o preço dos subprodutos de algodão em MT exibiu redução de 1,34%, 0,71% e 2,90% para o caroço, a torta e o óleo, respectivamente.

PONTO DE EQUILÍBRIO:

As compras de insumos para a safra 18/19 do algodão começam a ser intensificadas nos próximos meses em MT, mas as consecutivas altas no custo de produção demandam atenção, sendo importante que o cotonicultor esteja atento ao ponto de equilíbrio da pluma.

Nesse sentido, para que o produtor consiga cobrir seu custo variável na próxima safra, levando em consideração a mesma produtividade média da safra 17/18 de 113,0 @/ha, é preciso que negocie seu produto a uma média de R$ 73,07/@.

Ao avaliar a paridade de exportação para o próximo ano-agrícola, nota-se que, apesar do impacto altista do dólar nos custos de produção, este, aliado às cotações da ICE, também tem colaborado na valorização dos preços em relação aos últimos anos, possibilitando cotações acima do ponto de equilíbrio.

Dessa forma, o aproveitamento das oportunidades nos negócios se faz necessário para a viabilização da próxima safra.

Fonte: Imea

Texto originalmente publicado em:
Boletim semanal do Algodão- IMEA
Autor: IMEA

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.