Na primeira estimativa nacional, projeta-se um volume de 19 Mt, 10% a menos do que o projetado dois meses atrás.

Panorama complexo para trigo

A possibilidade de alcançar as 21 milhões de toneladas de trigo que foram projetadas  nas primeiras estimativas, não se confirmam, visto que em setembro e os primeiros 10 dias de outubro, mais uma vez, sublinharam o padrão seco que domina grande parte do oeste e centro da região dos Pampas.

O clima mais benevolente nos campos de trigo da província de Buenos Aires mantém as expectativas altas. Bom a muito bom estado domina na área. Havia áreas que recebiam menos chuvas, como o sudoeste, e outras no nordeste que terminavam o mês de setembro com acumulado de 150 a 200 mm e ameaças de excesso de água.

Mas as chuvas recentes em outubro foram limitadas a região sudeste com 10 a 25 mm. Espera-se alcançar, como média provincial, um rendimento de 62,5 sc/ ha. Contrasta severamente com a área de Córdoba, que a média provincial deve chegar aos 45,8 sacos, Santa Fe, também sofreu pela falta de água, e deve fechar com  51,6 sc / ha quando há um ano uma média de 60 sacos foi estimada.

O milho ainda está atrasado e a incerteza aumenta

Semeadura esta atrasada em 6 pontos em relação às últimas 5 temporadas. O progresso das tarefas de semeadura abrange 1,21 milhões de hectares, 18,3% de uma intenção de 6,6 milhões de hectares. A falta de água põe em dúvida a concretização das atividades.

Muitos lotes podem acabar sendo semeados com soja, em vez de cultivados com milho em dezembro. A área de plantio de milho, que prometia ser a mais importante de todos os tempos, com um aumento de 2,6% em relação a 2017/2018, está agora oscilando na corda bamba.

Alguns dias de começar com o plantio, a soja pode recuperar mais área

A intenção de plantar soja 2018/2019 poderia continuar adicionando lotes que caem do milho. Por enquanto, permanece em 17,9 M ha e uma projeção de 50 Mt de soja argentina, mas há uma boa chance de que isso mude a curto prazo e se ajuste para cima.

Sem grandes chuvas no horizonte e sob ameaça de um novo pulso frio

O Dr. José Luis Aiello comenta que “embora uma nova frente de tempestade seja esperada antes de 18 de outubro, ela não teria as condições necessárias para reverter o pulso seco”. A falta de água continuaria a se intensificar no oeste e no centro. Também alerta para o possível aparecimento de outro pulso frio com temperaturas que estariam no limite de produzir uma nova geada.

Milho 2018/19

A semeadura mostra um avanço lento, avanço que se limita à disponibilidade de umidade de cada zona. A nível nacional, 18,3% foram cobertos, cerca de 1,21 M ha. Chuvas de mais de 25 mm são esperadas para que as tarefas de implementação sejam concluidas.

Embora um aumento de 2,6% seja estimado para o novo plantio de milho em relação ao seu ciclo anterior, uma nova perca de área para soja não é descartada se o tempo seco continuar. Portanto, pode haver mais ajustes nos próximos meses que afetem o nível final de plantio.

Se a estimativa de 6,6 M ha de milho for confirmada,  permite projetar uma campanha de milho com um volume próximo a 43 M Tn.

Fonte: Adaptado de Equipe Mais Soja

Tradução: Equipe Mais Soja

Texto originalmente publicado em:
Bolsa do comércio de Rosário
Autor: BCR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.