USDA estima em 13% a redução da safra Argentina e altera o quadro de oferta e demanda mundial da soja

Relatórios de Oferta e Demanda (USDA) e Levantamento de Safra (Conab)

USDA Produção mundial da safra 2017/18: 340,86 milhões de toneladas, com redução de 2% em relação à estimativa de fevereiro e 10,46 milhões de toneladas a menos que na safra passada. O estoque final foi reduzido para 94,40 milhões de toneladas (-4% em relação à estimativa anterior) e inferior ao da safra passada (96,65 milhões de toneladas).

Para o Brasil, a estimativa de produção da safra 2017/18 subiu de 112 para 113 milhões de toneladas e a de exportação de 69 para 70,5 milhões de toneladas. Novamente, o USDA reduziu a exportação dos Estados Unidos e colocou o Brasil como fornecedor alternativo, especialmente para a China.

Argentina: A produção esperada anteriormente era de 54 milhões de toneladas e agora é de 47 milhões de toneladas, uma redução de 13% em relação ao relatório anterior do USDA. A Bolsa de Cereales de Buenos Aires projeta produção ainda menor, de 42 milhões de toneladas (22% queda) em função da seca que assola especialmente a região central do país (províncias de Córdoba, Santa Fe e Entre Ríos). O real impacto da seca só será conhecido na colheita, que inicia final do mês.

Conab Elevou a estimativa de produção para a soja, conforme tabela abaixo.

  Estimativa de produção safra 2017/18(em milhões de toneladas)
Principais Estados Produtores em fevereiro/2018   em março/2018
1º. Mato Grosso 30,6 30,8
2º. Paraná 18,3 18,5
3º. Rio Grande do Sul 17,5 17,5
BRASIL 111,6 113,0

Fonte: Conab – 6º Levantamento de Grãos. Elaboração: DTE|FAEP

Rio Grande do Sul: A Conab manteve a mesma estimativa de produção do mês anterior, 17,5 milhões de toneladas. No entanto, o levantamento da Emater/RS mostra uma redução mais significativa para 16,7 milhões de toneladas.

  1. MILHO

USDA A estimativa de produção da safra 2017/18 ficou praticamente inalterada em 1,04 bilhão de toneladas contra 1,07 bilhão da safra anterior. Dentre os maiores exportadores, o maior ajuste ocorreu na Argentina cuja safra passou de 39 para 36 milhões de toneladas (queda de 8%). O corte na produção deve-se à seca, que reduziu o potencial produtivo da cultura. Os Estados Unidos tiveram redução de 10% em seu estoque final frente devido a um aumento de 9% nas suas exportações (54,04 milhões de toneladas).

Brasil: a produção da safra 2017/18 foi reduzida de 95 para 94,5 milhões de toneladas em relação à estimativa do mês anterior. As exportações foram mantidas em 35 milhões de toneladas e o consumo doméstico para ração teve uma alta de 2% (53 milhões de toneladas).

Conab A Conab revisou para cima as estimativas da 1ª safra de milho nos principais estados produtores, exceto para o Rio Grande do Sul onde manteve a previsão do mês anterior. Para a 2ª safra a situação já é outra, a Conab reduziu estimativa de produção em todas as regiões. No Norte e Nordeste do país a redução se deve principalmente à menor área plantada, e no Centro-Oeste do país e Paraná o impacto na produção se deve à menor produtividade esperada em relação ao levantamento de fevereiro.

MILHO 1ª safra Estimativa de produção safra 2017/18(em milhões de toneladas)
Principais Estados Produtores em fevereiro/2018   em março/2018
1º. Minas Gerais 4,88 5,14
2º. Rio Grande do Sul 4,74 4,74
3º. Paraná 2,84 2,86
BRASIL 24,74 25,12

Fonte: Conab – 6º Levantamento de Grãos. Elaboração: DTE|FAEP

MILHO 2ª safra Estimativa de produção safra 2017/18(em milhões de toneladas)
Principais Estados Produtores em fevereiro/2018   em março/2018
1º. Mato Grosso 26,21 25,69
2º. Paraná 11,83 11,60
3º. Mato Grosso do Sul 9,24 9,24
BRASIL 63,26 62,16

Fonte: Conab – 6º Levantamento de Grãos. Elaboração: DTE|FAEP

  1. TRIGO

USDA A produção mundial ficou praticamente inalterada em 758,79 milhões de toneladas (+0,1%) para a safra 2017/18. O estoque final subiu 1% em relação à estimativa anterior e agora é de 268,89 milhões de toneladas. A alta no estoque deve-se a um pequeno aumento da oferta mundial (produção + importações). Projeções para a safra 2018/19 serão divulgadas no relatório de maio.

Conab As projeções para a nova safra brasileira de trigo permanecem as mesmas: 4,66 milhões de toneladas, produtividade esperada (2.431 kg/ha) e área de 1,92 milhões de hectares. O próximo levantamento já deve trazer estimativas atualizadas para a cultura.

Fonte: Disponível no Portal da FAEP

Autora: Ana Paula Kowalski – Assessora Técnica – DTE/FAEP

Texto originalmente publicado em:
FAEP
Autor: Ana Paula Kowalski

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.