Uso de adjuvantes na redução da tensão superficial da calda de glifosato e cletodim

12550

O objetivo do ensaio experimental foi avaliar a eficiência de adjuvantes na redução da tensão superficial da calda com a mistura herbicida glifosato e cletodim.

Autores: JONAS L. FERRARI1, LUCIANO DEL BEM JUNIOR2, VITOR MULLER ANUNCIATO2, TIAGO GAZOLA2, LEANDRO BIANCHI3, CARLOS G. RAETANO4

Trabalho disponível nos Anais do Evento e publicado com o consentimento dos autores.

RESUMO

Herbicidas são a principal ferramenta do manejo integrado para o controle de plantas invasoras que interferem na produtividade das culturas. O desempenho desses produtos pode ser melhorado quando associado aos adjuvantes de produtos fitossanitários. Alguns adjuvantes são eficientes na redução da tensão superficial da calda de pulverização, diminuem o ângulo de contato gota–superfície da folha com maior espalhamento do líquido com a superfície, melhorando a deposição das gotas e possibilitando maior absorção.

Assim, um experimento no delineamento inteiramente casualizado com 10 tratamentos e dez repetições foi conduzido em laboratório. Seis adjuvantes foram adicionados à mistura glifosato mais cletodim: Lanzar®, Agroleo®, Silwet L-77®, Haiten®, Natur’l Oleo® e Assist®, mais quatro tratamentos controle. O objetivo do ensaio experimental foi avaliar a eficiência de adjuvantes na redução da tensão superficial da calda com a mistura herbicida glifosato e cletodim. O adjuvante Silwet L-77 foi mais eficiente na redução da tensão superficial, podendo contribuir para o maior molhamento das superfícies vegetal.

PALAVRAS-CHAVE: Propriedades físico-química da calda; herbicidas; tecnologia de aplicação

USE OF ADJUVANTS IN REDUCING SURFACE TENSION IN SYRUP OF GLYPHOSATE AND CLETHODIM

ABSTRACT

Herbicides are the main tools of weed integrated management for controlling invasive plants that interfere with crop yield. The performance of these products can be improved when combined with adjuvants for plant protection products. Some adjuvants are efficient in reducing the surface tension of spray solution, reducing the drop-surface contact angle on weeds with greater spreading of the liquid in the surface, improving the deposition of the droplets and allowing greater absorption. Thus, a completely randomized design experiment with 10 treatments and 10 replications was conducted in laboratory. Six adjuvants: Lanzar®, Agroleo®, Silwet L-77®, Haiten®, Natur’l Oleo® and Assist® were added at the glifosate and cletodim mixture in water plus four treatments (control). The aim of the experiment was to evaluate the efficiency of adjuvants in reducing the surface tension of spray solutions with the lifosate and cletodim herbicidal mixture. The adjuvant Silwet L-77 was more efficient in the reduction of the surface tension, being able to contribute to the greater wetting of the vegetal surfaces.

KEYWORDS: Physic-chemical properties; herbicides; application technology

INTRODUÇÃO

O uso de herbicidas é uma prática importante no manejo de plantas daninhas, a exemplo do glifosato que é o mais utilizado no mundo pelo amplo espectro de ação (GALLI, 2009). Devido ao intenso uso de herbicidas, algumas populações de plantas daninhas são selecionadas através da pressão de seleção, ocasionando resistência destas plantas a herbicidas (CHRISTOFFOLETI & LÓPEZ-OVEJERO, 2003).

Atualmente no Brasil existem oito espécies resistentes ao glifosato, dentre elas Digitaria insularis (HEAP, 2017). Para evitar o aumento da resistência, uma das medidas utilizadas é a associação de herbicidas com diferentes mecanismos de ação (KRUSE et al., 2000).

Neste contexto, cletodim tem-se mostrado uma ótima ferramenta para o controle de D. insularis. Melo et al. (2012) estudaram o controle de capim-amargoso existente, obtendo 95% de controle com a associação de glifosato e cletodim. Na aplicação de herbicidas, o uso de adjuvantes, tanto óleo vegetal como o mineral, são considerados fundamentais para melhorar a absorção, diminuir deriva, retardar evaporação da gota, além de ser espelhante e adesivo (VARGAS, 2006).

Uma das propriedades físico-química de produtos fitossanitários é a tensão superficial, para que a planta tenha o espalhamento do líquido em sua superfície, a atração da superfície pela água precisa ser maior que a tensão superficial do liquido e, para isso a tensão superficial do produto não deve ser muito elevada (MINGUELA & CUNHA, 2010). Nesse contexto o objetivo do trabalho foi avaliar a eficiência de adjuvantes na edução da tensão superficial de caldas aquosas contendo a mistura glifosato + cletodim para  obter melhor cobertura sobre as plantas e consequentemente alcançar um melhor controle.

MATERIAL E MÉTODOS

As avaliações de tensão superficial da mistura herbicida glifosato e cletodim associada aos diferentes adjuvantes foram realizadas no Laboratório de Tecnologia de Aplicação de Defensivos Agrícolas da FCA/UNESP em Botucatu, SP.

O experimento foi constituído por 10 tratamentos: mistura herbicida glifosato (3 L ha-1) + cletodim (0,4 L ha-1) associada aos adjuvantes: Lanzar® (0,5%); Agroleo® (0,3%); Silwet L- 7® (1%); Haiten® (0,015%); Natur’l Oleo® (1%); Assist® (0,5%), mais 4 tratamentos controle: água; mistura herbicida apenas em água; glifosato em água e cletodim em água, em dez repetições, conforme Tabela 1. A avaliação da tensão superficial foi realizada pelo método gravimétrico e a concentração de cada adjuvante foi máxima mediante a recomendada na bula.

Para pesagem das gotas utilizou-se uma balança de precisão com quatro casas decimais, becker, óleo de soja e bureta de 50 mL. A tensão superficial foi mensurada pelo peso das gotas rovenientes da extremidade da bureta na balança, no tempo de 20 segundos. Para evitar perdas por evaporação, uma pequena quantia de óleo de soja foi adicionada no becker colocado sobre a balança.

O capilar responsável pela formação das gotas foi constituído pela extremidade da bureta, encontrando-se a 5 cm de altura da superfície do óleo para padronização na distância percorrida pela gota da extremidade da bureta ao becker. O tempo de queda de cada gota até a superfície do óleo foi cronometrado.

Os valores da massa das gotas foram convertidos para tensão superficial, considerando uma média da massa de gotas da água destilada como 0,0726 N/m, conforme Costa et al. (1997). A análise estatística dos dados foi realizada pelo programa Assistat com análise de variância (ANOVA) em delineamento inteiramente casualizado, sendo as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5%.

TABELA 1. Tratamentos avaliados na redução da tensão superficial dos herbicidas glifosate (Gli) e cletodim (Cle) em associação com adjuvantes (Lanzar®, Agroleo®, Silwet L-77®, Haiten®, Natur’l Oleo® e Assist®).

RESULTADOS E DISCUSSÃO

O menor valor de tensão superficial com a mistura herbicida foi obtido com o adjuvante Silwet L-77® (Figura 1), com valores próximos aos obtidos por Iost et al. (2010) em diferentes concentrações desse adjuvante comparado a outros adjuvantes.

Mendonça et al. (1999), testando a mistura de glifosato com diferentes surfatantes verificaram que Silwet L-77® apresentou melhor desempenho na redução da tensão superficial, bem como em área de molhamento sobre superfícies.

FIGURA 1. Valores de tensão superficial (mN m-1) de caldas de pulverização e adição de adjuvantes.

A redução da tensão superficial da calda facilita o espalhamento de um líquido na superfície e pode gerar gotas de tamanho menor, porém essa variação no tamanho das gotas depende da ponta de pulverização selecionada (BUTLER-ELLIS et al., 2001).

O valor médio de tensão superficial da calda aquosa contendo a mistura herbicida glifosato + cletodim não foi estatisticamente diferente daquele obtido com a mistura herbicida associada ao adjuvante Haiten®, exibindo os maiores valores de tensão superficial, 37,71 e 37,98 mN m-1. Esse fato evidencia que a redução da tensão superficial foi decorrente somente da ação dos herbicidas em água, o que pode ser comprovado pela Figura 1.

Montório et al. (2005) constataram boa redução da tensão superficial e maiores coeficientes de eficácia com esse adjuvante, porém deve-se considerar que os autores avaliaram a redução da tensão superficial da calda sem a presença da mistura herbicida glifosato + cletodim. O adjuvante a base de alquil éster etoxilado do ácido fosfórico (Lanzar®) apresentou desempenho intermediário na redução da tensão superficial, com desempenho inferior nessa propriedade quando comparado ao adjuvante à base de silicone (Silwet L-77®).

CONCLUSÕES

Dentre os adjuvantes estudados na mistura de glifosato mais cletodim, o surfatante Silwet L-77® foi o mais eficiente na redução da tensão superficial da calda herbicida.

REFERÊNCIAS

BUTLER-ELLIS, M. C.; TUCK, C.R.; MILLER, P.C.H. How surface tension of surfactant solutions influences the characteristics of sprays produced by hydraulic nozzles used for pesticide application. Colloids Surfaces A: Physicochemical Engineering Aspects, v. 190, n. 3, p. 267-276, 2001.

CHRISTOFFOLETI, P.J.; LÓPEZ-OVEJERO, R. Resistência das Plantas Daninhas a Hebicidas: definições, bases e situação no Brasil e no mundo. In: CHRISTOFFOLETI, P. J. Aspectos de Resistência de Plantas Daninhas a Herbicidas. 3ª ed. Piracicaba: HRAC-BR.. 9-29.

COSTA, E.A.D. Efeitos de surfactantes sobre a tensão superficial de soluções de rodeo. 72 f. Dissertação (Mestrado em Proteção de Plantas) – Faculdade de Ciências Agronômicas, Universidade Estadual Paulista. Botucatu, 1997.

GALLI, A.J.B. A Molécula Glyphosate e a Agricultura Brasileira. In: VELINI, E. D.; MESCHEDE, D. K.; CARBONARI, C. A.; TRINDADE, M. L. B. Glyphosate 21 ed. Botucatu: FEPAF, 2009. p.17-20.

HEAP, I. The International Survey of Herbicide Resistant Weeds. Disponível em: <http://www.weedscience.org>. Acesso em: 15 maio. 2017.

IOST, C.A.R.; RAETANO, C.G. Tensão superficial dinâmica e ângulo de contato de soluções aquosas com surfatantes em superfícies artificiais e naturais. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, 30. n. 4, p. 670-680, jul/ago 2010.

KRUSE, N.D.; TREZZI, M.M.; VIDAL, R.A. Herbicidas inibidores da EPSPs: revisão de literatura. Revista Brasileira de Herbicidas, Londrina-PR, v. 2, n. 1, p. 139-146, 2000.

MELO, M.S.C.; ROSA, L.E.; BRUNHARO, C.A.D.C.G.; NICOLAI, M.; CHRISTOFFOLETI, P.J. Alternativas de controle químico para capim-amargoso (Digitaria insularis) resistente ao glifosato. Revista Brasileira de Herbicidas, Londrina-PR, v.11, p. 195-203, 2012.

MENDONÇA, C.G.; VELINI, E.D.; MARTINS, D.; MENDONÇA, C.G. Efeitos de surfatantes sobre a tensão superficial e a área de molhamento de soluções de glyphosate sobre folhas de tiririca. Planta Daninha, Viçosa-MG, v. 17, n. 3 p. 355-365, 1999.

MINGUELA, J.V.; CUNHA, J.P.A.R. Manual de aplicação de produtos fitossanitários. Viçosa: Aprenda fácil, 2010. 588 p. MONTÓRIO, G.A.; VELINI, E.D.; MACIEL, C.D.G.; MONTÓRIO, T. Eficiência dos surfatantes de uso agrícola na redução da tensão superficial. Revista Brasileira de Herbicidas, Londrina-PR. v. 4, n. 2, p. 8-22, 2005.

VARGAS, L.; ROMAN, E.S. Conceitos e aplicações dos adjuvantes. Passo Fundo: Embrapa Trigo, 2006. 10 p. html. (Embrapa Trigo. Documentos Online, 56). Disponível em: <http://www.cnpt.embrapa.br/biblio/do/p_do56.htm>. Acesso em: 17 de maio. 2017.

Informações do autores:     

1Engenheiro Agrônomo, mestrando no Programa de Pós-Graduação em Agronomia: Proteção de Plantas, Depto. de Proteção Vegetal, Faculdade de Ciências Agronômicas/UNESP, Botucatu/SP;

2Engenheiro Agrônomo, mestrando no Programa de Pós-Graduação em Agronomia: Proteção de Plantas, Depto. de ProteçãoVegetal, FCA/UNESP, Botucatu/SP

3Engenheiro Agrônomo, mestrando no Programa de Pós-Graduação em Agronomia: Agricultura, Depto. de Produção Vegetal,FCA/UNESP, Botucatu/SP;

4Engenheiro Agrônomo, Prof. Adjunto, Depto. de Proteção Vegetal, FCA/UNESP, Botucatu/SP.

Disponível em: Anais do VIII Simpósio Internacional de Tecnologia de Aplicação – SINTAG, Campinas – SP, Brasil.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.