A nutrição adequada das plantas é fundamental para alcançar boas produtividades, sendo que a deficiência de algum nutriente pode limitar a produtividade da cultura.

Veja também: A Lei de Liebig (ou Lei do mínimo) e a produtividade das lavouras

Dentre os nutrientes requeridos em maiores quantidades pelas plantas, o Fósforo (P) é um dos mais importantes, sendo indispensável para o metabolismo e funcionamento das plantas. Segundo TAIZ et. al, (2016) o nutriente é componente de açucares-fosfato, ácidos nucleicos, nucleotídeos, coenzimas, fosfolipídios, entre outros… desempenhando papel principal em reações que envolvam ATP.

Das formas de fornecer fósforo as plantas, a adubação mineral é mais utilizada a nível de campo, entretanto, alguns cuidados precisam ser tomados já que o nutriente apresente mobilidade praticamente nula no solo. Sendo assim, o nutriente deve ser fornecido em ambiente que possibilite a absorção pelas raízes.



Conforme destacado por MARRA (2012), o fosforo adicionado ao solo em formas lábeis ou não pode ser retido pela precipitação em solução com formas iônicas de cálcio, ferro e alumínio, mas também pela sua adsorção à superfície de óxidos, hidróxidos e oxi-hidróxidos de ferro e alumínio presentes em maiores quantidades principalmente em solos mais intemperizados originando os fosfatos inorgânicos insolúveis.  Essas transformações diminuem a disponibilidade do fosforo para as plantas e reduz a eficiência dos fertilizantes.

Entretanto, existem algumas alternativas que possibilitam o aumento da disponibilidade do fosforo no solo, uma delas é a utilização de microrganismos capazes de solubilizar os fosfatos formados. Segundo MARRA (2012) os microrganismos liberam ácidos orgânicos no solo que aumentam a disponibilidade do fosforo por meio da solubilização dos fosfatos.

A diversidade de organismos o solo faz com que diferentes comportamentos sejam observados frente a solubilização dos fosfatos, entretanto conforme observado por MARRA (2012), características como o pH do solo pode interferir na capacidade dos microrganismos em solubilizar os fosfatos.

Figura 1. Correlação de Pearson’s entre pH e concentração de fósforo solúvel no meio líquido NBRIP contendo Ca3 (PO4)2 e glucose, lactose e manitol após 10 dias de cultivo bacteriano (n=12).

Adaptado: MARRA (2012).

Conforme observado na figura 1, maiores valores de solubilização de fosforo são observado em valores de pH baixo, o que destaca a eficiência dos microrganismo em aumentar a disponibilidade do nutriente nesses solos.

Embora pareçam pequenas as contribuições desse microrganismos, considerando o oneroso custo de fertilização das áreas agrícolas a solubilização de fosfato é fundamental para aumentar a sustentabilidade das áreas de cultivo, diminuindo os custos de produção e contribuindo para o aumento da produtividade.

Entretanto, é fundamental atentar para o manejo do solo, visando proporcionar condições favoráveis ao desenvolvimento da fauna edáfica do solo, para isso, práticas como a rotação de culturas, a adoção de espécies que possibilitem elevado volume de palhada residual e a qualidade dessa palhada são essenciais.


Veja também: Fósforo – importância, manejo e sintomas de deficiência



Acompanhe nosso site, siga nossas mídias sociais (SiteFacebookInstagramLinkedinCanal no Youtube

Referências:

MARRA, L. M. SOLUBILIZAÇÃO DE FOSFATO POR BACTÉRIAS E SUA CONTRIBUIÇÃO NO CRESCIMENTO DE LEGUMINOSAS E GRAMÍNEAS. Universidade Federal de Lavras, 2012.

TAIZ, L. FISIOLOGIA E DESENVOLVIMENTO VEGETAL. Ed. 6, Porto Alegre, 2016.

 

 

 

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.