O Imea divulgou o custo de produção da soja em MT para a safra 19/20, referente ao mês de dez/18. Assim, os custos variável e operacional apresentaram aumento de 0,17% e 0,14% nesse último mês, ficando em R$ 3.157,89/ha e R$ 3.505,37/ha, respectivamente.

Esse movimento se deve à valorização do dólar nesse período, impactando, principalmente, nas despesas com defensivos agrícolas, que neste mês se mostraram maiores que no mês anterior.

Dentre eles, os inseticidas e os herbicidas foram os que mais se elevaram. Com isso, considerando a mesma produtividade da safra 18/19, de 56,23 sc/ha, o ponto de equilíbrio para que o produtor cubra seu custo variável na próxima safra passa a ser de R$ 56,16/sc.

Apesar de o custo de produção da próxima safra ter iniciado a patamares historicamente altos no Estado, ainda é cedo para definir um cenário, em vista das indefinições, principalmente, quanto ao dólar em 2019.

Confira os principais destaques do boletim: 

• O preço da soja em MT fechou a semana com desvalorização de 4,84%, ficando com média de R$ 59,00/sc. A queda nos prêmios e na bolsa de Chicago pautaram a movimentação.

• De olho nas negociações comerciais entre os EUA e a China, a bolsa de Chicago encerrou a semana a uma média de US$ 9,01/bu.



• A baixa procura pela soja nos portos, aliada às elevações na bolsa de Chicago nos últimos dias da semana, impactou de forma expressiva nos prêmios da soja em Paranaguá (mar/19), que encerrou a semana com queda de 40,23% e média de US$ 0,31/bushel.

• A colheita da soja em Mato Grosso alcançou 12,33% da área estimada na última sexta-feira, apresentando avanço semanal de 6,71 p.p. As condições climáticas têm colaborado para os trabalhos de campo.

Grandes Volumes:

O Mdic divulgou as exportações da soja mato-grossense para o mês de dez/18, consolidando os embarques da safra 17/18. Com os novos dados, Mato Grosso acumulou em 2018 um volume de 19,75 milhões de toneladas de soja enviados ao exterior, o que é considerado um recorde no Estado.

Se comparado com 2017, esse dado exibe um incremento de 9,63%. É importante salientar que tal resultado só foi possível devido à produção recorde durante a safra 17/18 e à alta demanda internacional, principalmente no que tange à China, que aumentou o consumo da soja mato-grossense em decorrência dos impasses comerciais com os EUA, sendo responsável por 63,50% dos embarques do Estado.

Já em 2019, o Imea projeta que MT exporte 19,3 milhões de toneladas do grão, porém, tal volume ainda depende da confirmação dos rendimentos a campo da safra 18/19, além do comportamento da demanda no mercado externo.

Para mais informações, confira o boletim completo clicando aqui.

Fonte: Imea

Texto originalmente publicado em:
Boletim semanal da Soja - IMEA
Autor: IMEA

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.